sexta-feira, junho 17, 2005

"Todos os fados de A a Z" - Revista Visão


"Todos os Fados de A a Z" (Random Art) Posted by Hello

Com a revista Visão, saiu ontem mais um nº , o 7, da obra em epígrafe. Como gosto muito de fado, faço questão de acompanhar, tanto quanto me é possível, tudo o que se publica sobre o assunto. Mas já não sei se faço bem ou mal... o que sei é que, cada vez, fico mais desmoralizada...
A semana passada, foi o que foi... eu diria que é mesmo abaixo da crítica publicar-se aquele registo da Cruz de Guerra, que nem dá para ouvir ( parece que corre em 4o rpm não mais), e ainda, de um modo cínico referir-se, acerca das várias versões que terão existido desse tema, mas que não temos oportunidade de ouvir, que "A inspiração de Berta Cardoso terá sido variada e o resultado é uma delícia"... Qual resultado? Qual delícia? Será o resultado que resultou no registo apresentado e o único que nos é dado a ouvir??!!...
É bom não esquecer que a Cruz de Guerra esteve durante vários anos nos top; há mesmo quem tenha trabalhado na Emissora Nacional e testemunhe que, de tanto se por a tocar os disco que continham aquele tema, havia necessidade de os substituir amiúde... Será que o registo, agora apresentado, foi transposto dum desses exemplares, já gasto e em muito mau estado ????? Não havia necessidade, ó Osório! Mais lhe valia estar quieto... salvava a sua reputação e a dos seus colaboradores e a Berta Cardoso nem perdia nada com isso; só ganhava!
Relativamente ao volume desta semana, foi com pesar que, mais uma vez, verifiquei algumas incorrecções, que passo a referir:
- respeita a 1ª à Margarida Bessa (tb. conhecida por Margarina), e da qual se regista agora, nos Dados Biográficos, o nome de Maria Margarida Pires Martins, mas de quem, no vol. 4, consta o nome mais extenso de Maria Margarida Pires Martins de Paula Bessa; a que, neste vol., se indica como tendo nascido em 1954, quando, no vol. 4, se indicava o ano de 1955. Embora a foto seja da mesma pessoa, em ambos os volumes, será que é mesmo a mesmíssima Margarida?...
- a pgs. 15, aparece a foto da capa da obra "A History of the Portuguese Fado" (livro e CD), de Paul Vernon. Será uma boa referência? Rod Stradling, após uma longa e acérrima crítica, termina assim a sua apreciação da obra: "I've read one great book about music (Bernard Lortat--Jacob's Sardinian Chronicles, ISBN 0-226-49340-5, which also contains a wonderful CD), several good ones (including Georgina Boyes' The Imagined Village, ISBN 0-7190-2914-7), and a number of poor ones. I fear that A History of the Portuguese Fado falls into the latter category. It costs £39.50. (sublinhado nosso)
- a pgs. 22 deparamo-nos com mais umas incorrecções a nível dos Dados Biográficos, desta vez os da fadista Mariana Silva, cujo nome completo é: Mariana da Silva de Almeida e não Maria Silva de Almeida, como ali consta; a data de nascimento também não é a indicada: 1931, mas sim 1933 e também não é natural do Páteo das Águias - Rua Barão de Sabrosa - Freguesia do Alto do Pina - Lisboa, mas sim da Freguesia de Stª Engrácia, ex Monte Pedral, Lisboa, e nem se estreou no Páteo Andaluz, mas sim no Monumental, na R. Carvalho Araújo...
Desta, pode dizer-se que não acertaram uma!
E depois disto, vem o José Nuno Martins, no Correio do Leitor, da Visão, exaltar o esforço, a persistência e o rigor de José M. Osório... (o RIGOR ???????), verificar "que estava diante de um trabalho de compilação verdadeiramente fora do comum" (eu também acho, mas provavelmente por outras razões...), afirmar que "recupera uma autêntica diversidade de verdadeiras pérolas do universo do fado.... ao nível dos registos,..." (eu também acho e dou até como exemplo A Cruz de Guerra, da Berta Cardoso, cujo registo é uma verdadeira pérola, pois é...), e reconhecer J.M.Osório, porventura o mais sábio dos conhecedores do fado (com o que eu também não posso deixar de concordar, basta ver os exemplos dados, mas também acho injusto não referir os igualmente sábios: Daniel Gouveia, a Directora do Museu do Fado, Sara Pereira, o Rui V. Nery, a quem se deve a obra Para Uma História do Fado, para já não falar doutros, igualmente sábios, mas que não cabe aqui referir....).
Sempre valerá a pena lembrar que este texto, de José Nuno Martins, não é o texto de um qualquer leitor. J. N. Martins é um antigo e conceituado profissional de Rádio, especializado na área musical e responsável por programas de referência nessa área. Contudo, e muito embora o Fado se situe também nesse domínio, não é nem nunca foi a especialidade de J.N.Martins que, de resto, começa logo por admitir que se interessou "de modo meio desprendido" pela colecção em apreço e que "finalmente" arranjou "tempo e curiosidade para, um tanto displicentemente, «pegar no assunto»", o que, dito por outras palavras, significa que um dia lá teve pachorra para ouvir uns faditos que é um género musical que, de todo em todo , lhe não agrada, pudera, os intelectuais gostam doutras músicas e cantares, não é????!!!!!
Pronto. Se houver quem me leia, ainda bem; as correcções aqui ficam feitas e agora vou pensar seriamente se hei-de ou não pedir à Visão que me reembolse dos dinheiros gastos nestes documentos que, afinal, servem mal os fins propostos - INFORMAR.

4 comentários:

sou eu disse...

Fados, só gosto de ouvir, quanto aos fados de a a z, estão como tudo o que é publicado e não só, muitos erros pouca perfeição, c'est la vie

Anónimo disse...

Quanto a mim agradeço as correcções.
E já agora, talvez me possa ajudar.Quando tiver tempo, adoraria que me elucidasse sobre uma coisa.E´que, quando canto Fado Classico, gosto de dizer a sua origem.Sei a explicação para o nome 'Fado Bailado', sei de muitos..., mas quando canto o Triplicado e o Puxavante, nunca sei o que dizer.É que desconheço os seus autores e a razão porque foi adoptada essa 'terminologia' fadista. Se a minha amiga puder esclarecer-me, agradeceria imenso!!!
Valeria Mendez
do blog
fadista-valeria-mendez.weblog.com.pt

Marlise Guerreiro disse...

Olá!
Sou uma jovem apaixonada pelo fado e como tal, esta colecção interessou-me bastante.
Esta minha paixão nasceu por volta de 2007, pelo k não tomei na altura, conhecimento da mesma.
Porém, tal como disse, fiquei interessada nela, pelo k gostaria de perguntar-vos se, por acaso, não existirá alguém k gostasse de se desfazer da sua.
Admito k seja um pedido bizarro, mas talvez o meu interesse se adeque à necessidade (financeira, por exemplo) de alguém.
Se for caso disso, se quizerem ou conhecerem alguém k gostasse de fazer negócio comigo, contactem-me para
marlise_guerreiro@hotmail.com
Com os melhores Cumprimentos,

Clave de Fado

Anónimo disse...

Se quiser posso vender a colecção ainda por estrear.Luciana 965282161