quinta-feira, setembro 29, 2005

FADO



...nos mesmos dias, mas há uns anos atrás... (1932)
Que pena tenho de não ter assistido e também de já não poder assistir a este espectáculo da Canção Nacional pelo Grupo Artístico de Fados "Guitarra de Portugal" de que fazia parte a grande cantadeira BERTA CARDOSO e dirigido por J. Linhares Barbosa.
Posted by Picasa

Flamenco


Um espectáculo a não perder, em Sevilha
Este no Tablao El Palacio Andaluz
Posted by Picasa

sexta-feira, setembro 23, 2005

Passatempo


Pag.2 Posted by Picasa
(in The animal in you, de Roy Feinson)

Este é um teste de personalidade animal. Eu fiz e achei o resultado muito interessante. Por isso, se quiser, responda com a verdade possível às questões, envie-me a chave e contacto que eu dir-lhe-ei a que animal mais se assemelha. A chave deverá ser constituída por nove algarismos ordenados de baixo para cima (Pag. 1 / Pag.2). Por exemplo, se se pontuou:
Taille (1-4) 3
Agressivité (1-5) 4
Sociabilité (1-4) 2
Beauté (1-4) 4
Fiabilité (1-4) 1
Intelligence (1-3) 2
Talents Athlétiques (1-3) 3
Succès dans la vie (1-3) 1
Goût des voyages (1-3) 3

a sua chave é: 342 412 313
Divirtam-se!

Pag.1 Posted by Picasa

Descubra as semelhanças


FIFI-TAYLOR Posted by Picasa

quinta-feira, setembro 22, 2005

PRESÍDIO


Venus - Villa Ephrussi de Rothschild Posted by Picasa

Nem todo o corpo é carne... Não, nem todo.
Que dizer do pescoço, às vezes mármore,
às vezes linho, lago, tronco de árvore,
nuvem, ou ave, ao tacto sempre pouco...?

E o ventre, inconsistente como o lodo?...
E o morno gradeamento dos teus braços?
Não, meu amor... Nem todo o corpo é carne:
é também água, terra, vento, fogo...

É sobretudo sombra à despedida;
onda de pedra em cada reencontro;
no parque da memória o fugidio

vulto da Primavera em pleno Outono...
Nem só de carne é feito este presídio,
pois no teu corpo existe o mundo todo!

David Mourão-Ferreira

terça-feira, setembro 20, 2005

"Não sei o que é o Fado"


Lisboa - Mouraria Posted by Picasa

Aos anos que eu não ouvia este fado, cantado por D. Hermano da Câmara, com letra do Conde de Sobral e música de Alfredo Duarte (Marcha do Marceneiro); já agora, para aqueles que se preocupam muito com a génese do fado, aqui vai a letra que reflecte a teoria daqueles que, como o autor do poema, entende que o "nosso" Fado só aqui pode ter nascido:

Eu não sei o que é o fado
este cantar magoado
que tanta coisa resume,
mas sei que tem a verdade
do amor ou da saudade
do desejo e do ciúme.

Eu não sei quem o cantou
quem o sentiu e dotou
do direito de criar,
mas sei que quando se canta
se atira pela garganta
a própria alma a vibrar.

Eu não sei onde nasceu
ninguém sabe, creio eu,
nem quero afirmar à toa,
mas por sua natureza
ele nasceu com certeza
no coração de Lisboa.

segunda-feira, setembro 19, 2005

"As ruas"


Uma rua em Leiria Posted by Picasa
Quem vem do Castelo, apanha esta rua e desemboca directamente no Terreiro.
À esquerda, o "Quintal de baixo", todo enfeitado, com tantas recordações da minha infância e juventude!...
Leiria, uma cidade a visitar.

Com letra do Dr. Castelo Branco Mota, um excerto do fado "As ruas são"

Nas ruas, ando perdida
ando ao sabor do luar
no desejo de encontrar
sentido para dar à vida
Às ruas peço carinho
que sempre busquei em vão
e suplico à ilusão
que ilumine o meu caminho.

As ruas são,
sempre que te vais embora,
o sítio onde a alma reza
pedindo a Deus qualquer fim.
As ruas são
lenitivo da tristeza
que na minha casa mora
quando estás longe de mim.

sábado, setembro 17, 2005

T.L. -Tê éles (Tempos Livres)


Fado - Exposição Stuart Carvalhais Posted by Picasa
Porque não ir até Alfama, ao Museu do Fado, no Largo do Chafariz de Dentro, 1 e ver esta exposição ?
Mais informações em www.egeac.pt
Bom fim de semana!

quinta-feira, setembro 15, 2005

NOITES DO FADO


Cartaz - esp.Setembro 1949 Posted by Picasa
Na Feira Popular de Sintra
BERTA CARDOSO é anunciada como "A mais linda voz da «canção nacional», considerada com muita justiça a VOZ DE OIRO DO FADO..."
Ficamos a saber que Carlos Ramos, para além de compositor, cantador e guitarrista era também organizador de alguns espectáculos.
Não posso convidar-vos para esta noite de fado, mas podem ouvir Berta Cardoso no site
O som está bom, mas é necessário esperar (um pouco mais que o desejável) pelo loading do fado escolhido, devendo clicar-se de novo após aparecer a indicação de 100% loaded; esta operação deve ser repetida para cada fado que se quer ouvir. Os técnicos responsáveis estão a tentar alterar esta situação, mas ainda não conseguiram. Embora demore um pouco, vale a pena.

quarta-feira, setembro 14, 2005

Feelings


peaceful feelings Posted by Picasa

Imagem "desviada" de http://go.to/funpic
Também vale a pena consultar o sítio da União Zoófila http://www.uniaozoofila.org/, especialmente para quem gosta de animais, ...destes que gostam de nós e que, provavelmente por isso, são abandonados e maltratados...
Pois é ! Até as mães, sempre gostam mais do filho que dá mais problemas... dizem os entendidos.
Resumindo: usualmente, acarinhamos quem não está nem aí e menosprezamos quem está lá sempre que necessitamos.
Ou pouco mais ou menos... não é!?

terça-feira, setembro 13, 2005

Citação


Poluição sobre Paris, por O. Boëls (1999) Posted by Picasa

"Les humains sont une espèce inhabituelle et très prospère, qui passe beaucoup de temps à examiner ses motifs les plus louables et autant de temps à ignorer ses motifs fondamentaux."
Desmond Morris

segunda-feira, setembro 12, 2005

sábado, setembro 10, 2005

FADO


À porta da Parreirinha de Alfama Posted by Picasa
A fadista Berta Cardoso, Alberto Rodrigues, que era, então, dono da Parreirinha e Manuel de Oliveira, actor e amante de fado.

sexta-feira, setembro 09, 2005

CORAÇÃO


heartofstonemelting, by Eike Erzmoneit Posted by Picasa
Pode ver mais obras deste pintor surrealista, membro da Society for Art of Imagination, em www.eikeerzmoneit.co.uk


TEXTO

O BONECO - Não, Boneca... não digas nada... Deixa estar calado o meu coração... Eu não soube ouvir o coração... e o que ele quer é tão claro!
... ... ... ... ... ... ...
A BONECA - Ouve! Tu também sentes o coração dentro de ti muito grande... que não cabe dentro do peito? Ah! eu sou tão pequena! e o coração está dentro de mim... à espera pronto p'ra sair... pronto p'ra dar-se... e a hora não chega!
... ... ... ... ... ... ...
O BONECO - Deixa estar calado o meu coração...
... ... ... ... ... ... ...
A BONECA - Tu também viste o mar?
O BONECO - O mar foi feito por nossa causa!...
... ... ... ... ... ... ...
O BONECO - O coração é maior que nós!
A BONECA - E eu sou tão pequenina! P'ra que me deram um coração tão grande?...
O BONECO - Deus fez-nos um coração p'ra não sermos tão pequenos como nós...
A BONECA - Mas é que não tenho forças p'ra ele! Ele é grande demais p'ra mim! Tu já reparaste bem como eu sou pequenina?
O BONECO - Tu és do tamanho dos que têm coração.
... ... ... ... ... ... ...
A BONECA - Às vezes, a cabeça quer ser mais do que o coração... e fica de costas viradas p'ró coração!
... ... ... ... ... ... ...
O BONECO- Só não entende o coração quem não sabe escutá-lo... Ele está sempre a contar aquela hora por que se espera... aquela hora que existe p'ralém da sabedoria... e que tem a forma simplicíssima dum coração natural!...

(Excertos da peça de teatro Antes de Começar, escrita em Paris, em 1919, por ALMADA NEGREIROS)

quinta-feira, setembro 08, 2005

FELINA


Bertolina Posted by Picasa

O GATO

I
O gato nos atravessa
como se fossemos invisíveis
sua travessia é a peça
que falta para sabermos

que o corpo que tanto nos pesa
de não ser água potável
é o modo de desaparecermos
aos olhos do gato o implacável.

II
Da casa ele é o génio
que o telhado retém
e o ardor das paredes
impede que se extinga.

Recôndita pupila
o que não vemos
a ilumina.

III
Por nós abandonaste
a impulsiva selva
e do teu sono ofereces
a inconsútil relva
para que em teu abandono
achemos o amor
que em ti não procuramos.

Natália Correia

quarta-feira, setembro 07, 2005

Recordando


Nazaré Posted by Picasa

As Férias

Era uma rosa azul de água amarrada
um palácio de cheiros um terraço
e uma jarra de amigos derramada
da casa até ao mar como um abraço.

Era a intensa e clara madrugada
com cigarras dormindo no regaço
e a ampulheta do sono defraudada
no tempo cada dia mais escasso.

Era um país de urzes e lilases
de tardes sonolentas espreguiçando
um aroma de nardos pelo chão

e bandos de meninas e rapazes
correndo amando rindo e adiando
a minha inexorável solidão.

J.C. Ary dos Santos

segunda-feira, setembro 05, 2005

sexta-feira, setembro 02, 2005

FADO


na Viela, ali à R. das Taipas, nº 14, a casa onde, durante vários anos, cantou Berta Cardoso.Posted by Picasa
Nesta foto, que ilustra uma das páginas do site www.bertacardoso.com, podemos ver, da esquerda para a direita, o guitarrista Domingos Camarinha, o fadista Sérgio e as cantadeiras Amália Rodrigues e Berta Cardoso ; sentado, ao centro, o poeta J. Linhares Barbosa.
Já todos pertencem à História do Fado...

quinta-feira, setembro 01, 2005

Lugares comuns


FootPrint Posted by Picasa

A Vida não tem preço...
A Liberdade não tem preço...
A Liberdade pode custar a Vida...
A Vida pode custar a Liberdade...