sexta-feira, janeiro 29, 2010

PEDRO LISBOA - "Lembras-te, mãe"

VÍDEO DE HOMENAGEM

video

É da autoria de Jorge Ataíde este fado com que lembro Pedro Lisboa.

Lembras-te, mãe, quando eu ia para a escola / E levava na sacola as contas por fazer / E tu sabias que de tudo eu sorria / Pois o mal nunca via no que ouvia dizer / Lembras-te, mãe, quando brincava aos barquitos / E com outros pequenitos tudo era bom a valer / E agora, mãe, como o tempo já mudou / E tudo, tudo passou, que havemos nós de fazer? // Lembras-te, mãe, quando saía aos recados / Esquecido ouvia fados na telefonia da tasca / E tu pensavas que nem sequer te ligava / E só com a malta andava, saído fora da casca / Lembras-te, mãe, quanto te pedia a coroa / E corria por Lisboa direito ao Terreirinho / E o guitarrista que nessa altura lá estava / Somente me acompanhava se lhe pagasse um copinho // Lembras-te, mãe, quando saía da escola / Saltava, jogava a bola, e tu me ias buscar / Era gaiato, quando saía o portão / Ouvia -vê o calção, não queiras logo apanhar / Lembras-te, mãe, como sonhava deveras / Sem saber que tu eras o Natal que eu queria ter / E agora, mãe, como o tempo já mudou / E tudo, tudo passou, que havemos nós de fazer? // Lembras-te, mãe, como sonhava deveras / Sem saber que tu eras o Natal que eu queria ter / E agora, mãe, como tudo já passou / E se Deus já te levou, que hei-de agora fazer?

quinta-feira, janeiro 28, 2010

FLORA SILVA - "Janelas do rés-do-chão"

VÍDEO DE HOMENAGEM

video

OU

http://www.youtube.com/watch?v=Dh0aNLd9Z0I

e também

http://www.adiaspora.com/_port/ola/evento/2006/fados.htm

http://videos.sapo.pt/mPM1O1zEGeoz3G7UZzRc

http://www.adegamesquita.com/fado.htm

Para lembrar Flora Silva, escolhi uma letra de J.Linhares Barbosa (mais uma vez...), com música de Alfredo Mendes, um fado que nos vem recordar como era "diferente o amor em Portugal"!...

Conheço-os bem, ele e ela / Trato-os por tu, sei quem são, / Namoram numa janela / Dum modesto rés-do-chão / O parapeito é baixinho / Tão baixo que dá ensejos / Ao ouvir-se um burburinho / Duma corrida de beijos

Mas se no céu, lá em cima / Surgem da lua as feições / Um parzinho que se estima / Arranja mais uma rima / Uma rima de ilusões

Não há no mundo, talvez / Mais alegre comunhão / Que o namoro português/ Nascido no rés-do-chão

Por esta Lisboa fora / Venham de noite comigo / P'ra ver como se namora / Na moldura dum postigo / Quando as sombras põem negras asas / E as ruas são escuras / A luz que há dentro das casas / É que dá cor às molduras

As janelas são vitrais / Cortinas, rendas de espuma, /As vidraças são cristais / As bocas juntam-se mais / E as duas vidas são uma

Não há no mundo, talvez / Mais alegre comunhão / Que o namoro português / Nascido no rés-do-chão

sexta-feira, janeiro 22, 2010

terça-feira, janeiro 19, 2010

Acompanhamentos

O grande João da Mata chama aqui a atenção para o facto de os instrumentistas terem como função "acompanhar" os/as fadistas e não deverem, por isso, nessa circunstância, conduzir-se como solistas... coisa de que alguns andam presentemente bem esquecidos!... Nas "Guitarradas", é que é mostrar o vosso virtuosismo!...

A Arte do Fado

Digam cá se esta letra do Linhares, datada de 1945, não continua absolutamente actual?!...

E, que de Fado percebia o Poeta, e que, mais do que qualquer um, por Ele se bateu, disso ninguém tenha dúvidas... Anda é um bocado esquecido, não?!...



Radamanto dixit!
(G.P. 1945)

sexta-feira, janeiro 15, 2010

FERNANDO DE SOUSA - "O Chico da Guia"

VÍDEO DE HOMENAGEM

video

OU

http://www.youtube.com/watch?v=iOzN-FmyKfs

Lembro hoje Fernando de Sousa, com este fado "O Chico da Guia", uma letra de Jorge Rosa com música de António Chainho

"Não há Severas /Bem sei / Nem Marialvas / Tão-pouco / Mas Fado sim / Pois passou por mim / Ainda há bem pouco!"

terça-feira, janeiro 12, 2010

JOÃO BRAZA - "Improviso"

VÍDEO DE HOMENAGEM



video

OU

http://www.youtube.com/watch?v=NMv2F5PqYjc

Não é para todos, cantar de improviso... e, talvez por isso mesmo, um género que se tem vindo a perder, bem como a Desgarrada, a verdadeira, a que não utiliza quadras já feitas mas em que o/a fadista inventa o texto na altura, à medida que vai cantando e, por vezes, respondendo ao desafio, muitas vezes a propósito de acontecimentos recentes ou mesmo de situações, amorosas ou não, vividas pelos/as intérpretes.

À boa maneira tradicional, aqui temos, então, o cantador João Braza a mostrar, e muito bem, no Corrido, como é que se canta o Fado sem rede, digo, sem letra previamente escrita, assim como quem fala a rimar... Bravo!

sábado, janeiro 09, 2010

IVETE PESSOA - "Dona Fortuna"

VÍDEO DE HOMENAGEM

video

OU

http://www.youtube.com/watch?v=ZMbFDOdh3ck

É com imensa Fé e enorme Esperança que a todos vaticino Fortuna, Sorte e Felicidade em 2010! Mas, atenção!, não se esqueça do que bem lembra Frederico de Brito, na voz de Ivete Pessoa: "A Fortuna quando vem / Nunca espera por ninguém / Chega só na hora / Vai-se logo embora" ... Por isso, se a encontrar por aí, acompanhada da tal senhora mais forte, que se chama Sorte, não as deixe fugir... Até mesmo porque a Sorte, diz o povo, bate à porta ainda menos vezes que o carteiro!...