terça-feira, maio 31, 2005

PARASITAS


Não, não é o pé de Godzilla!.... Posted by Hello
É o pé de um infeliz, apresentando sinais clínicos de infecção parasitária da filária.
Para início de conversa, parasita é mesmo mau!
Mas o que é um parasita? Isto não é nenhuma adivinha; claro, todos sabem, mas é bom recordar de vez em quando. De acordo com o registado no Dicionário, um parasita é um organismo que vive à custa de outro (o hospedeiro) ; e também uma pessoa que vive à custa de outrem.
Poderíamos assim afirmar que este pé é, por assim dizer, a imagem do mundo - uns são o pé, outros a filária. A filária está de boa saúde, o mesmo já não se dirá do pé ........

António Aleixo deixou-nos esta quadra notável, acerca dos parasitas :

Poisa sobre qualquer coisa
um parasita a brincar;
se o não matam, quando poisa,
já pode ele então matar.

Já as ostras não são de modas - qualquer corpo estranho (grãos de areia ou parasitas), que invada a concha, é aprisionado em madrepérola, para deixar de chatear, e transformado numa magnífica pérola. É caso para dizer que as ostras conseguem "fazer render" os parasitas....
Então e nós, a espécie mais inteligente do Universo, que fazemos nós com os nossos parasitas? Juntamos um punhado deles numa quinta (e tb. nos restantes dias da semana) e pagamos-lhes ordenados fabulosos para nos distrairem com os seus dislates e nos fazerem esquecer os restantes parasitas que temos também que sustentar...
Não está mal pensado, não senhora!.....................................

DESEMPREGO

Hoje, no noticiário da hora de almoço, ouvi esta coisa extraordinária: -que há patrões que querem empregados, mas não os conseguem... Explicava-se seguidamente que, afinal, embora tanto se falasse de desemprego, a verdade é que há muita gente que prefere (sobre)viver com o SUBSÍDIO DE DESEMPREGO do que arranjar/aceitar TRABALHO. O que é extraordinário, nesta notícia, é o facto de aparecer como um facto recente, coisa descoberta agorinha mesmo por informador encartado, após aturada investigação! Ora, meninos, esta realidade já tem as primeiras brancas a despontar!... Não digam que jamais tinham reparado na imensa mole de gente que se passeia a qualquer hora, de qualquer dia, pela cidade, sem sinais aparentes de andar a trabalhar...que jamais tinham reparado que os locais de lazer estão sempre cheios...que jamais tinham reparado que a última moda é mesmo fazer pós e ultra graduações, para ocupar o tempo, enquanto não aparece o emprego que se pretende... Pois é, agora ou se está no desemprego, sendo subsidiado por todos nós ou se é subsidiado pelos papás! Só alguns aceitam o (sub)emprego, tentando depois alterar essa condição, não sendo pesados a ninguém! Mas, já agora, perguntaria: - a massa de desempregados que por aí circulam, acerca dos quais já todos percebemos o que querem fazer, SABEM FAZER O QUÊ ? , i.é, que COMPETÊNCIAS têm? Ou são doutores, e ainda não sabem nada, ou então têm uma brilhante escolaridade obrigatória que também não os habilitou para coisa alguma... .... .... Onde é que ficaram as Escolas Técnicas e os belíssimos profissionais (artistas) que formavam? Quem são os responsáveis pelos crimes que se têm vindo a praticar no Ensino ? Por que cabeças iluminadas passa a peregrina ideia de que todos têm que tirar um curso superior e que as "crianças" não devem trabalhar ? Mas que crianças? Então as crianças, essas sim, que trabalham como actores, essas já podem trabalhar ? Ou serão as que já podem ir para as discotecas, beber uns copos e dar umas quecas e espetar-se com o carro do papá que é um porreirão, que não podem contribuir positivamente, trabalhando, para o bem comum ? Quando eu era estudante, havia meia dúzia de carros estacionados no campus universitário e todos tínhamos que pagar propinas e livros, excepto os óptimos alunos, cujos pais atestassem dificuldades financeiras - esses não pagavam. Então, mas estes meninos agora, que se apresentam com grandes máquinas, roupa de marca, vivendo na boa... então esses meninos, os pais dessas criaturas não terão vergonha de não pagar as propinas ? de andarem a explorar um pouco todos nós, os que TRABALHAM e PAGAM OS IMPOSTOS ?!...
Por onde é que a vergonha anda a passear????
O que me atormenta é que, mais dia, menos dia, acabam mesmo com o subsídio de desemprego. E essa medida vai afectar unicamente todos os que, por qualquer infortúnio não programado, perderam o emprego que tinham, mas querem mesmo trabalhar . E o que me chateia é o facto de, nesta cena do deixa andar, quando as cordas apertam quem se lixa é normalmente quem não tem culpa e anda certinho. Os outros, os espertalhuços arranjam sempre maneira de se safar bem......

31.MAIO.1939 Posted by Hello
Legenda:
Berta Cardoso, a fadista que tem lágrimas na voz, e Beatriz Costa - a popular artista portuguesa que o Brasil aplaude e ama seu talento artístico e simpatia irradiante
(in jornal A Tarde - Rio de Janeiro)

segunda-feira, maio 30, 2005


A minha mais que bela FIFI Posted by Hello

Sócrates, O Filósofo


Sócrates Posted by Hello
O Filósofo, perante a ameaça da pena de morte:
"Com efeito, juízes, -que é temer a morte senão pressupor em nós um saber que de facto se não possui? Não é imaginar que se sabe o que se ignora? Porque, no fim de contas, ninguém sabe o que é a morte, nem ninguém sabe se ela não será para o homem o maior dos bens. E, contudo, todos ou quase todos a receiam como se soubessem que ela é o maior dos males.
Porventura, esta ignorância, que consiste em crer que se sabe o que de facto não se sabe, não será deveras repreensível?
Pois bem, juízes, é seguramente nisto que mais me distingo da maioria das pessoas; e se, por alguma razão me julgassem superior a qualquer um quanto ao saber, só por esta razão o poderia admitir: a de que, desconhecendo o que haverá depois da Morte, não me iludo em supor que sei o que na realidade ignoro. O que sei é isto somente: que é vergonhoso fazer mal e desobedecer a quem quer que seja melhor que nós, seja deus ou homem. Por isso, nunca serei aquiescente para com um mal que como tal reconheça, com o fim de evitar uma coisa que não sei se é boa ou má."
(in Apologia de Sócrates, de Platão)

Janus Posted by Hello

Esperando que continue a visitar-me e a deixar os seus comentários, com um abraço

domingo, maio 29, 2005

Teatro de Revista


Teatro de Revista Posted by Hello

Em Maio de 1938, no Coliseu dos Recreios, podia assistir-se ao espectáculo "Olaré, Quem Brinca !" e ouvir "a sensacional atracção" BERTA CARDOSO (A ALMA DO FADO), nos melhores fados do seu repertório acompanhada por 20 exímios guitarristas.
Belos tempos!...

CINTA VERMELHA


Cinta Vermelha Posted by Hello

O Fado do Ladrão Enamorado, magistralmente interpretado por Rui Veloso (anos oitenta), sempre me fez lembrar um outro Fado - CINTA VERMELHA - (anos 40/50), com letra de J. Linhares Barbosa, também magistralmente interpretado, mas pela fadista Berta Cardoso.
A letra é assim:

Põe esta cinta vermelha
Para adelgaçar-te a cintura
Eu quero que as outras vejam
Que tens bonita figura.

Hoje há-de meter tourada
Comprei já duas barreiras
E a coisa vai ser falada
Na boca das cantadeiras.

Eu quero que as companheiras
Conheçam esta aventura
No fado já se murmura
Que somos de igual quilate

Põe esta cinta escarlate
Para adelgaçar-te a cintura.

Levo travessas vermelhas
Porque o vermelho é picante
Ponho argolas nas orelhas
Para me tornar provocante.

Eu quero que o meu amante
Que é toda a minha loucura
Que é da alta e tem altura
Que as outras todas invejam

Eu quero que todos vejam
Que tens bonita figura.

E podes dizer também
Que a cinta foi minha oferta
Oferta da tua Berta
Que é tua e de mais ninguém !

Rui Veloso Carlos Tê Posted by Hello

Fado do Ladrão enamorado Posted by Hello
FADO DO LADRÃO ENAMORADO
(Letra de Carlos Tê - música e interpretação de Rui Veloso)

Vê se pões a gargantilha
Porque amanhã é Domingo
E eu quero que o povo note
A maneira como brilha
No bico do teu decote

E se alguém perguntar
Dizes que eu a comprei
Ninguém precisa saber
Que foi por ti que a roubei

E se alguém desconfiar
Porque não tenho um tostão
Dizes que é uma vulgar
Jóia de imitação

Nunca fui grande ladrão
Nunca dei golpe perfeito
Acho que foi a paixão
Que me aguçou o jeito

Por isso põe a gargantilha
Porque amanhã é Domingo
E eu quero que o povo note
A maneira como brilha
No bico do teu decote.

sábado, maio 28, 2005


Fado Berta Posted by Hello

De Armando Neves, para o Repertório de Berta Cardoso

FADO BERTA

Ao fado tanto amor já tenho dado
que até lhe dei a voz que Deus me deu
todas as Bertas teem o seu fado
e o fado uma só Berta que sou eu.

Meu nome nesta vida tão incerta
é sina de desgosto e de prazer
Se p'ro fado nasci eu que sou Berta
Berta serei no fado até morrer.

E toda a gente sabe que não minto
nem eu era capaz de mentir tanto
sei bem cantar o fado quando o sinto
sei bem sentir o fado quando o canto.

A sentir e a cantar tenho vivido
nesta carreira ingrata que abracei
mas para mim o fado mais sentido
é aquele que ainda não cantei.

BERTA CARDOSO - 28 Maio 1939
A fadista que tem lágrimas na voz!
Legenda sob a foto:
Aqui está na sua gravura mais expressiva, a famosa fadista Bertha Cardoso, conhecida como a "fadista que tem lágrimas na voz" e que actuará ao microphone da "Radio Tupi", para delícia dos radio-ouvintes do Brasil inteiro. Bertha Cardoso é a grande attracção da temporada Beatriz Costa no Theatro Republica e para ella estão voltadas todas as curiosidades. Bertha Cardoso, na revista de estréa - "Eh, Real !" lançará os mais lindos e comovedores fados do seu repertório.
- in O Jornal - Rio de Janeiro (Brasil) Posted by Hello

sexta-feira, maio 27, 2005

cultura

Comecei o dia bem, não há dúvida..., bem, c/ dúvidas!
Estava eu tomando o pequeno almoço e ouvindo o Diário da Manhã da TVI, quando, de súbito, dou conta da seguinte notícia : "... estão a decorrer alguns períodos de chuva..." .
Que estava a chuviscar, já eu tinha visto; agora que estivessem a decorrer uns chuviscos!!!!!!!!!??????
Até quando, Senhor, até quando....

quarta-feira, maio 25, 2005

Para a Fadista Valéria

Agrada-me constatar que continua a visitar o meu blog e, por isso, hoje aqui fica um desenho (que eu acho bem bonito) construído por um programa de computador "inspirado"no seu nome, em jeito de cachimbo da paz...
Para mim, o mais importante é termos em comum esta virtude - gostarmos de Fado.
Lamento não a conhecer, nem nunca ter tido o privilégio de ouvi-la.
Acerca do seu comentário, de 20 do corrente, que agradeço, gostaria unicamente de referir que nunca me pareceu muito importante o facto de se ter começado a cantar fado com letras de Camões, O'Neill, D. Mourão-Ferreira, Ary dos Santos... Contudo,na verdade, parece-me um dos discos mais conseguidos de Amália, o COM QUE VOZ (1971 ?), em que estes e outros poetas são cantados. Mas a música é outra! É, seguramente, a afirmação do "fado intelectual". Pois bem, eu tenho para mim que o fado, como expressão da alma do povo, é mais genuíno servido por "letristas", como eram chamados, que teriam, já se vê, menos cultura erudita, mas, de certo, mais cultura popular... Lembro aqui unicamente dois nomes: Linhares Barbosa e Gabriel de Oliveira.
Ninguém dirá que Amália não merece todo o reconhecimento que tem tido. Mas, antes dela, outro(a)s foram grandes e estão hoje completamente esquecido(a)s... O Fado não é (só) Amália...
E, se o Fado já foi a Canção Nacional, duvido que hoje se possa dizer o mesmo. Não há, efectivamente, uma cultura popular que o valide como tal.
Até breve. Agora, vou ouvir cantar o Fado.
Um abraço.

V. Mendez (do blog www.fadista-valeria-mendez.weblog.com.pt) Posted by Hello

Todos os Fados de A a Z

Acabado de sair, o nº 4 da colecção em epígrafe. Tal como os anteriores, visualmente muito interessante. Discutível a selecção dos intérpretes, dos quais os dados biográficos são mínimos... De qq modo, é sempre louvável um trabalho como este, trabalho que dá mesmo trabalho.
Pena é que a revisão tenha deixado passar a Margarida Bessa como Margarina e a Mercês como Merces...
Acontece...

terça-feira, maio 24, 2005

segunda-feira, maio 23, 2005


Este é o Benfica ...Já não admira que os Campeões sejam verdes! O programa está baralhado...Estará??!! Posted by Hello

CAMPEÕES - PORQUE SERÁ QUE ESTE PROGRAMA DE COMPUTADOR INSISTE EM TINGIR OS CAMPEÕES DE VERDE ????.......!!!!!!..... Posted by Hello

sexta-feira, maio 20, 2005


SÓ PARA TI Posted by Hello

DIREITOS IGUAIS

Estava eu aqui a consultar uma revista - A Guitarra de Portugal - de 26 de Maio de 1937, do tempo em que o Fado fazia parte da cultura portuguesa, e encontro uma letra, da autoria de Francisco dos Santos, que não resisto a transcrever, ...adivinhem lá porquê !

Uma lição

(Do repertório de Berta Cardoso)

O meu marido dizia
Que adorava a igualdade;
Mas fiz-lhe ver certo dia
Que não falava verdade!...

Levava noites a fio
Que em casa fazia ausência,
Andava feito vadio
E eu cheia de impaciência.

Um certo dia saí
Pr'a visitar minha mãe;
Fez-se tarde e resolvi
Não ir a casa também!

Nessa noite, o meu marido,
Recolheu cedo à poisada,
E ficou surpreendido
Por não me encontrar deitada!...

Quando a casa recolhi
Já brilhava o sol doirado
E só Deus sabe o que ouvi
Da boca do meu amado!

Com razão em quantidade
Eu retorqui-lhe: é demais!...
Se tu és p'la igualdade,
Temos direitos iguais!

Desde então com certo int'resse
O meu marido que me ama,
Assim que a lua aparece
Já está metido na cama.




Então, ó senhores intelectuais de meia tigela, o fado era... o quê ? Foi só com Amália que o fado... o quê ?
Deixem-se de merdas, meus queridos! E estudem, estudem muito e não se esqueçam de ser sérios...

terça-feira, maio 17, 2005

POESIA

Relembrando J.C. Ary dos Santos

O Nome
Teu nome amarfanhado jaz num poço
a um salto mortal do esquecimento
teu nome renegado que eu não ouço
teu nome feito raiva e desalento.
Teu nome que eu roí até ao osso
do ódio da ternura e do tormento
é agora o sinal de que não posso
castigar mais o próprio sofrimento.
Teu nome a cama estreita onde me deito
o abismo de sons onde recordo
um silêncio impossível e perfeito.
Teu nome que só lembro quando mordo
um nome de milhões de nomes feito
que só é nomeado quando acordo.

sábado, maio 07, 2005

TERÁ VISÃO ?

Começou a sair, esta semana, com a Visão, mais uma colecção sobre Fado, intitulada Todos os Fados / No princípio era assim... Autor: José Manuel Osório.
Graficamente muito interessante e, no todo, inovador.
"Um Dicionário de Fados, em que a Música é o critério principal", na opinião de um tal Daniel Gouveia.
Promete-se a "divulgação de documentos de grande interesse para o conhecimento do que pensava o aparelho policial do Estado Novo sobre alguns fadistas."... É um enorme motivo de interesse que se aguarda impacientemente, digo eu... Enriquecerá, de certo, a História do Fado... Vamos a ver é se a História não colide com alguma estrela!...

domingo, maio 01, 2005

MÃE

Em homenagem a todas as Mães, este poema de Ary dos Santos

INFÂNCIA
Não minha mãe. Não era ali que estava.
Talvez noutra gaveta. Noutro quarto.
Talvez dentro de mim que me apertava
contra as paredes do teu sexo-parto.
A porta que entretanto atravessava
talhada no teu ventre de alabastro
abria-se fechava dilatava.
Agora sei: dali nunca mais parto.
Não minha mãe. Também não era a sala
nem nenhum dos retratos de família
nem a brisa que a vida já não tem.
Talvez a tua voz que ainda me fala...
... o meu berço enfeitado a buganvília...
Tenho tantas saudades, minha mãe !