sexta-feira, dezembro 25, 2015

"CANÇÃO DO NATAL" - Maria Pereira



Com votos de Boas Festas, relembro hoje Maria Pereira, interpretando esta "Canção do Natal", de J. Bragança e A. Melo, que também dirige a orquestra e o coro.

sexta-feira, novembro 27, 2015

BEATRIZ DA CONCEIÇÃO - "Eu sou o Fado"

VÍDEO DE HOMENAGEM



Lopes Victor escreveu, Carvalhinho musicou e Beatriz da Conceição, a imortal Bia, interpretou assim- fadistissimamente!...
Obrigada.

Até sempre ...

Ver + e +


terça-feira, outubro 06, 2015

CANÇÃO PARA AMÁLIA

Não é um fado, mas é uma homenagem, uma Canção para Amália, "eterna embaixatriz do canto em Portugal", do
Roberto Leal

terça-feira, junho 02, 2015

SAPPFADO



Anos 60 (80?)
O Fado vendia bem!...
Agora, pergunto eu
- Quem canta, hem?

domingo, maio 17, 2015

O Fado é oração

D.L.

"...Pois o Fado é uma reza / que cantado nos dá calma / sendo a canção portuguesa / que mais fala à nossa alma..." (daqui)

sábado, maio 09, 2015

segunda-feira, abril 27, 2015

O Fado presta!

BERTA CARDOSO - "A Loucura dos Fadistas"

Foi com este verbete que, faz hoje dez anos, iniciei este blogue, num tempo em que muito pouco havia ainda na net acerca de Fado. Muitos outros blogues e sites foram depois aparecendo, podendo dizer-se que, hoje, se eu fechar portas, fica o assunto muito bem entregue e eu muito descansada porque não é lá por isso que se irá deixar de tratar de Fado por estes sítios. Mas também, diga-se de passagem, não penso encerrar tão cedo...:)
Poderia assinalar a data com mais "um vídeo daqueles", mas, pensando melhor, vou brindar com um excerto  de um texto a propósito, de António Botto, in "Cartas que me foram devolvidas"

43

"Não digas que o fado não presta. O fado, por mais voltas que lhe dêem, é um lamento do amor, uma nota de saudade no fundo musical de um povo de mareantes e contemplativos, uma doce cantilena sem complicações de fusas na simplicidade baça de uma vida sem destino. O fado nunca faz mal. É um cansaço de sons na lira do infortúnio. Afastá-lo dos que o metem nas versalhadas de pé coxo com ideias de serradura, isso é que era necessário. E seleccionar as gargantas; raspar-lhes a desafinação, o pigarro, e ajustar o tom e as palavras no compasso do equilíbrio, da harmonia, e da beleza. Reprovar o que não presta. Deixá-lo ser verdadeiro, ungido naquela graça que é feita de uma tristeza que nasce do coração, e não lhe dar tremidinhos histéricos de baiana nem lhe meter histórias de comadres desavindas ou patrióticos disparates de bobos sem rei nem roque. Servem-se dele, do triste, para todos os salsifrés, e o pobre geme e suspira mascarado de vadio. Deixem-no andar isolado à mercê da inquietação que nasce da própria vida sem comando e sem contrôle porque o fado já não pode com tanta literatice. Rasguem e queimem essas cantiguinhas tolas que ele acompanha contrafeito. Debrucem-se, os poetas, na chaga social dos factos que entristecem a existência da hora actual tão profunda na tragédia e tão alta no anseio!..."

Assim falava António Botto, esse enorme poeta que também cantou o Fado

D.L.1925


Dom.Ilust.1925 

quinta-feira, abril 02, 2015

Café com leite ou Bailarico ?

D.L.


Sede de beijos (Fado do café com leite) / [intérp.] Maria Amélia Proença; letra, Domingos Silva; música, Daniel Jorge Martins. (daqui)


De facto, o cantador Daniel J. Martins acusou publicamente Marceneiro de plágio, pois segundo ele, o “Fado Bailarico”, mais não era que o seu “Fado Café com Leite”. (daqui)

domingo, março 15, 2015

Ay Portugal! Por qué te quiero tanto?


"Estudiantina portuguesa" (1950) considerada um fado-marcha, com letra de Arturo Rigel y Ramos Castro, música de José Padilla, uma criação de Celia Gamez na opereta "La hechicera en palacio".  Um êxito que perdura nas mais diversas vozes



















sexta-feira, março 06, 2015

NOBRES & ARISTOCRATAS


Maria Teresa de Noronha terá sido a primeira grande representante do, quanto a mim, impropriamente chamado "fado aristocrático", mas não foi a última...

Conta-se, no activo, mais de meia dúzia de fadistas aristocráticos, alguns com crescente projecção nacional e internacional.

Para entender melhor do que falo,

os mais curiosos

podem consultar a linhagem de 95 fadistas

aqui, no Geneall 

quinta-feira, fevereiro 19, 2015

Discos COLUMBIA


D.L.1926

Para os mais curiosos, há aqui muitos recortes acerca do Fado e Fadistas.

Contudo, de momento, este blogue apenas se encontra disponível em dias de aniversário:), como é hoje o caso.

Parabéns, caríssimo Joel Pina, boa saúde, bons Fados!

terça-feira, fevereiro 10, 2015

Fado no gelo






"O FADO chegou à patinagem artística no gelo, através de uma exibição de Margarita Drobiazko e Povilas Vanagas (casal lituano), na Gala de Oberstdorf /Alemanha, de fim de ano, que a Eurosport transmitiu.
Já não é a primeira vez que a canção tradicional portuguesa é interpretada no gelo, mas é sempre de assinalar o facto. Uma combinação perfeita.

O fado foi composto por Vinicius de Morais para Amália Rodrigues.
 Extraído do album "AMÁLIA E VINICIUS" foi gravado em casa de Amália em 1968 e editado em disco em 1970 (no album também participam os poetas José Carlos Ary dos Santos, David Mourão-Ferreira e a poetisa Natália Correia)

Aqui é cantado magistralmente por Carminho."