terça-feira, setembro 30, 2008

TRONO DO FADO


















Era este o elenco do Retiro da Severa, em 1938:
- Berta Cardoso - - Mª Emília Ferreira -
- Mª do Carmo Torres - Alfredo Duarte (Marceneiro) - Deonilde Gouveia -
- Arminda Vidal - Carmen Santos / José Pereira / José Tovar / Alberto Ribeiro / Jaime Silva / Manuel Pereira - Lucília do Carmo -
- X. Pinto - Armandinho / José Marques (Guitarristas) - Júlio Proença / José Porfírio -
- Alfredo Costa / Abel Negrão / Santos Moreira (Violistas) -
Se fosse agora, estava lá caída todas as noites!...

domingo, setembro 14, 2008

TEREZA TAROUCA - "Fado do cartaz"

Interpretado por Tereza Tarouca, na Marcha do Marceneiro, o "Fado do Cartaz", com letra de Manuel Andrade. No vídeo, esta informação está errada, dado ter-se optado por manter as indicações constantes no fonograma original...
Aqui encontra um apontamento biográfico acerca da fadista

Atenção
O musical "Fado… esse malandro vadio!" de João Núncio estreia dia 30 de Outubro no teatro-auditório do Casino Estoril, com a participação especial de Teresa Tarouca.

VÍDEO DE HOMENAGEM

video

sábado, setembro 13, 2008

VICENTE DA CÂMARA - "Milagre de Santo António"

Vicente da Câmara escreveu e interpreta, Na Marcha da Mª Vitória, este "Milagre de Santo António".

Para saber mais sobre Vicente da Câmara, vá por aqui

http://www.macua.org/biografias/vicentedacamara.html


VÍDEO DE HOMENAGEM
video

quarta-feira, setembro 10, 2008

MARIA TERESA DE NORONHA - "Mataram a Mouraria"


O estilo inconfundível de Mª Teresa de Noronha (Paraty), Condessa de Sabrosa, pelo seu casamento com D. José António Serôdio, guitarrista amador e grande amante de Fado, neste fado com letra de José Mariano, interpretado na Marcha de Manuel Maria, e que diz assim:

"...Enquanto houver portugueses / Ninguém diga em Portugal / Que vai morrendo o passado".


Notas biográficas em português http://lisboanoguiness.blogs.sapo.pt/54209.html


em inglês http://fadous.blogspot.com/search/label/maria%20teresa%20de%20noronha

e em espanhol
http://guitarrasdelisboa.blogspot.com/2009/09/maria-teresa-de-noronha.html#links

VÍDEO DE HOMENAGEM

video

domingo, setembro 07, 2008

FREI HERMANO DA CÂMARA - "Minha mãe, nasci fadista"


"...mora fado no meu peito / não se canse, não insista / não há ninguém que desista / quando vive satisfeito..."

Autores da letra e música- Hermano Sobral e Hermano da Câmara

Nota biográfica

O grande amor à música, e em especial ao fado, vai levar o jovem D. Hermano Cabral da Câmara a juvenis fadistadas com seus irmãos. Tal não é de admirar, havendo ele nascido, em 1934, numa família de aristocratas e fadistas.Grava o seu primeiro disco no circuito comercial em 1959, Sunset and Sentimental, onde se encontram temas ainda hoje conhecidos, como Colchetes de Oiro. Rapidamente a sua voz, muito particular, conquistará o coração de inúmeros fãs.Com 27 anos decide, bruscamente, tornar-se monge beneditino. Desta resolução nasce o mítico Fado da Despedida. Ao longo dos anos, e com a abertura proporcionada pelo Concílio Vaticano II, Frei Hermano da Câmara voltará a gravar temas, marcados pela sua vocação religiosa, onde a sua voz continua a revelar o fulgor que o distinguiu.
PRINCIPAIS ÊXITOS: Colchetes de Oiro, Minha Mãe, Olhos Negros, Guitarra Chora Que eu Canto, O Rapaz da Camisola Verde, Os Teus Olhos São Passarinhos, Ave Maria, Jesus, Sede de Infinito.
(in http://www.macua.org/biografias/freihermanodacamara.html )

"...fado é triste solidão / fado existe em todos nós / cantar fado é um condão / é dar fala ao coração / e viver com essa voz..."

Vídeo de Homenagem

video

http://fadocravo.blogspot.com/2006/08/fado-de-lisboa.html

sexta-feira, setembro 05, 2008

MARIANA SILVA - "E assim nasceu o fado"


Uma quadra de J. Linhares Barbosa, glosada por Joaquim da Silva, interpretada no Fado das Horas (ou será simplesmente o Mouraria estilizado?!) por Mariana Silva.

E ASSIM NASCEU O FADO

Repertório de Mariana Silva

Quando Deus criou as rosas
Neste país encantado
Caiu uma, desfolhou-se,
E dela nasceu o Fado.


Não havia uma canção
Entre as canções amorosas
Que despertasse a paixão
Quando Deus criou as rosas.

Mas quis o Bom Criador
Que uma lá do seu agrado
Fosse uma canção de amor
Neste país encantado.

Ou por divina magia
Ou fosse lá pelo que fosse
Ao despontar certo dia
Caiu uma, desfolhou-se.

Segundo a lenda nos narra
Foi disposta com cuidado
Nas cordas duma guitarra
E dela nasceu o Fado.

Joaquim da Silva

Vídeo de Homenagem

video

FÉRIAS



















As férias de Agosto em 1913.
Uma crónica de Júlio Dantas.

Verdade?!...

Posted by Picasa