quinta-feira, setembro 29, 2005

FADO



...nos mesmos dias, mas há uns anos atrás... (1932)
Que pena tenho de não ter assistido e também de já não poder assistir a este espectáculo da Canção Nacional pelo Grupo Artístico de Fados "Guitarra de Portugal" de que fazia parte a grande cantadeira BERTA CARDOSO e dirigido por J. Linhares Barbosa.
Posted by Picasa

5 comentários:

Anónimo disse...

This blog is awesome! If you get a chance you may want to visit this Free Ebooks site, it's pretty awesome too!

Anónimo disse...

Mas que chatice este blog foi apanhado por tudo quanto é site de publicidade!
Já reparaste?
RS

eduardo disse...

Isso também se pode resolver:
é ir às definições/comentários e dizer que "sim" onde diz:
exibir uma confirmação de palavras para os comentários.

Já seguiu correio.

MLeiria disse...

Esta já está, Eduardo! Obrigada pela ajuda.

Anónimo disse...

Esses grupos entraram em desuso, infelizmente, porque emprestavam ao Fado uma dimensão de 'escola' que lhe falta hoje em dia, muitos jovens começavam assim, em grupos, que funcionavam como uma especie de 'workshop' formativo, e lançavam assim grandes vozes.
Engraçado, que aqui na Madeira quando eu comecei, foi assim.Havia um senhor que tinha um grupo de guitarras (grupo Julio Figueira) e quem queria cantar ia ter com eles, que tinham até uma salinha de ensaios. E assim se formaram alguns fadistas madeirenses, lembro-me de ter cantado pela primeira vez, a sério, no Teatro do Funchal( cantei o Puxavante e o Triplicado!!!), e do nervosismo do sr. Julio, a ensaiar, porque ' cantar e tocar no Teatro é uma responsabilidade', dizia ele.E até os contractos com restaurantes, pubs e Hoteis era ele que tratava, e depois é que convidava este ou aquele fadista. A primeira vez que cantei na Venezuela foi com eles. E até fomos um dia ao Luisa Todi de Setubal, preencher a primeira parte dum espectaculo do Vasco Rafael, que Deus o tenha. Belos tempos!!!
Hoje tudo isso desapareceu...e eu nem tenho musicos capazes de tocar como eu quero!!! Por estas e por outras, o Fado vai morrendo, e só continua em Lisboa (felizmente) porque as Casas de Fado funcionam como os tais centros de estagio para novos valores...
Valeria Mendez