quinta-feira, dezembro 30, 2010

VARINAS

I.P. 1906

Uma homenagem real às "Varinas", rainhas também, mas cujo "«Paço» é na Ribeira, / Na fragata ou na falua,...", como escreveu o poeta "popular" Linhares Barbosa e Manuel Calixto tão bem interpretou

http://fadocravo.blogspot.com/2008/12/manuel-calixto-varinas.html

Na mesma música (embora no disco se atribua a autoria a Raul Campo Grande...), Artur Batalha interpreta "Essa varina", do poeta "popular" e também fadista António Rocha

video


Mas também os poetas "cultivados", como diria Vasco Graça Moura, celebraram esta figura tão própria de um país de marinheiros... entre eles, Fernanda de Castro, num belo poema que Frei Hermano da Câmara musicou e interpreta

http://fadocravo.blogspot.com/2010/08/varinas.html


assim perpetuando a memória dessas mulheres que embelezavam todas as "Ribeiras" -

"A cadência sensual das suas ancas / Tem a forma das ondas no mar alto"

e que têm como paradigma possível "A Rosa da Madragoa", esta numa castiça interpretação de Raquel Tavares



estoutra, de J.Frederico de Brito, que Fernanda Maria magistralmente interpreta no Fado Seixal

video


E é com este cheirinho a maresia, que encerro a minha actividade de 2010, neste blogue, e desejo a todos os amigos e aos inimigos também (que bem precisam) uma muito boa onda para o difícil ano que se aproxima; porém, se tiverem que "mostrar quem manda" não hesitem em fazer uma enorme peixeirada (que muito alivia o stress) e até, porque não, "amandem c'uma chaputa" à tromba de qualquer um ... É mesmo a única linguagem que muitos deles ainda entendem e respeitam... Se persistirem em ser, como eu, very polite, verão como vos enrolam a torto e a direito com doces palavrinhas... Mas, p'ró ano, tudo vai ser diferente, aposto; sou até capaz de arriar a giga nas mais improváveis ocasiões e nos mais very refined places... Nestes tempos, uma lady também se passa, ora essa! Tal como um gentleman... lembram-se do rei de Espanha? Ora bem!...

Cheia desta gentinha!...

Vivam as Varinas!

Bom Ano, então! BONS FADOS!

4 comentários:

o escriba disse...

Sendo filha e neta de pescadores, nascida em Olhão e criada em Matosinhos, as Varinas fazem parte da minha infância. Ainda me lembro de ter uma giga pequenina onde punha as molas da roupa e ia para o quintal da casa apregoar "olha a sardinha vivinha!".Ah!ah! Que bom é recordar!... Bem haja!

Bom Ano
Um abraço
Esperança

fernando disse...

Vivam as varinas e vivam as sardinas (a cada vez mas escassas e piores). Bom ano.

MLeiria disse...

Ah, as sardinhas, meu amigo! Que petisco!... Costumo até dizer que a sardinha é uma das provas da existência de Deus, perdoem-me o provável sacrilégio...
Para si, Fernando, votos de um 2011do mais supimpa que houver!
O.P.

MLeiria disse...

A amiga Esperança não seguiu, então, a arte da família... se calhar,ainda bem, pois,na verdade, nestas últimas décadas, tentaram acabar por cá com as pescas... bem se ouve como se lastimam os pescadores...
Na docência, o filme passa também a preto e branco e muito tremido...mas, enfim!, hoje é dia de Ano Novo,prometi abrir excepção e não reclamar.
Bom almoço e um 2011 altamente!...
Abraço
O.