sábado, dezembro 25, 2010

Prendinhas de NATAL


Todos os anos me acontece esta coisa singular de ter sempre mais prendas do que esperava... deve ser por nunca esperar seja o que for, mas, claro, fico agradada por se lembrarem de mim e me reabastecerem daquelas gulodices, lambarices e mezinhas que se dão aos que já vão tendo mais do que a conta... até mesmo porque os chocolates, dizem, estimulam o cérebro e tudo o que é serotoninas e endorfinas e tal, o que me ajuda a manter aquela boa disposição que todos conhecem e aquela risada tão verdadeira que, a uns aterroriza, a outros contagia... Acabo de descobrir que, muito provavelmente, abusei até da dose diária porque estou a falar de mim, coisa invulgar e desinteressante, mas vou controlar-me e partilhar convosco a notícia de apenas duas das prendas que tive, até porque são públicas, no exacto sentido da palavra.

A primeira foi, por certo, o facto de este blogue ter alcançado, em um ano, 100.000 visitas o que pode até não ser muito, comparativamente a outros blogues, mas, para mim, é fantabuloso! Comentários e seguidores é que são muito poucos, mas, de facto, depois de ler os meus espantásticos verbetes, poucos têm pedalada para ripostar, ora bem! :-), isto por um lado, por outro, muitos não querem que se saiba que sequer conhecem este blogue onde vêm beber a informação e as ideias que depois comercializam como suas, verdade? :-) Ralada não fico, mas triste, com a cada vez maior desonestidade intelectual que prolifera neste rectângulozinho à beira mar plantado... Seja como for, que a minha vida é outra, saudações cordiais e fadistas a todos quantos por aqui passam e votos de que continuem a ser fregueses, mesmo para vosso bem, porque, por cá, há sempre novidades antigas... Presunção e água benta!...

A segunda prenda que tive este Natal, porque só há dias dei por ele, foi, sem dúvida, o recauchutado site do Museu do Fado. Até que enfim! Está para melhorar e alimentar, sem dúvida, mas já é alguma coisa. Se ainda não deram por isso, embora eu o tenha logo linkado aí ao lado esquerdo, ele aqui está. Já dei por lá com alguns gatos (este e estoutro, por ex.) e as funcionalidades não estarão todas ainda a funcionar (não consigo abrir mais informação, clicando na foto das "personalidades"), mas, olha, isso sou eu que tenho esta particular virtude de me cair a lente logo, logo, em cima do erro... a lente e, se calhar, não só...:-) . Contudo, é melhor que nada e lacuna que tardava remediar... Por isso, ao trabalho!, que uma sou eu só e a Fadoteca cresce diariamente e com alguma matéria também em Espanhol e Inglês...

Por tudo isto e o mais que não direi, a todos e todas (como ora soi dizer-se) os meus públicos agradecimentos!

4 comentários:

Manuel Peralta Godinho e Cunha disse...

Ora bem...

o escriba disse...

Belas prendas, então!

Deixe que lhe diga que aprecio imenso a sua escrita, tem sempre um toquezinho de humor que dispõe qualquer um. E conhecer este blog foi, para mim, um prenda boa que recebi este ano. Ora aí tem, que não é só a senhora que tem prendas boas!...

Desculpe este tom mais intimista das minhas palavras, mas não é por mal. É porque eu gosto mesmo de aqui vir.

Sabe que aqui há uns três anos fui ao Museu do Fado com uma turma minha de 8º Ano!Andávamos a fazer um trabalho de projecto sobre a D. Amália e eu sugeri essa visita.
Os garotos gostaram (até eu fiquei admirada com o interesse deles!)e eu também. Foi um momento inesquecível.

Votos de um 2011 cheio de energias e serenidade para continuar a distribuir ternura e simpatia.

Um abraço
Esperança

MLeiria disse...

Beijinho, Manuel
O.P

MLeiria disse...

Muito obrigada, Esperança, pelas suas palavras.
Espero que goste igualmente do verbete d'hoje, um tudo nada mais ousado, mas enfim!... Os escribas deixam-se, por vezes, conduzir pelas palavras e acaba por ser o discurso a ditar o discurso que tínhamos pensado diferente, não é?
Desejo-lhe um venturoso 2011.
Um abraço
OP