terça-feira, fevereiro 03, 2009

JULIETA ESTRELA - "Não digas adeus"




















Aqui encontrará mais alguns dados acerca da fadista Julieta Estrela, que foi uma das fundadoras e é, actualmente, a Presidente da A.P.A.F. - Associação Portuguesa dos Amigos do Fado

Para ouvi-la, ao vivo, vá ao Fado Maior
"onde o bom fado e a boa mesa esperam por si"!
Ouçamos, então, "Não digas adeus", de Domingos Costa e de João Mª dos Anjos, por Julieta Estrela
VÍDEO DE HOMENAGEM

video

5 comentários:

zé canas disse...

È muito agradavél encontrar no seu blog artistas que por um motivo ou outro são esquecidos,parabéns por a Julieta Estrela e tantos outros que passaram no fado e hoje poucas pessoas as recordam,só realmente quem tenha interesse e goste de fado se lembra de os recordar parabens
Maria Helena Santos

Fadista disse...

Bem haja!
OP

Anónimo disse...

Cara Amiga
Cá estou hoje mais uma vez,para lhe enviar um abraço de amizade.
Obriagado pelas repetidas referências que faz ao meu blogue, acabo por ser um ingrato, e só retribuir em pensamento, e nas conversacões que temos tido amiudadas vezes.
Num último contacto que tivemos via telefone, estava tão desmoralizado, que depois de falar com a minha amiga, fiquei bem.
Bem haja pela amizade que me dedica que creia eu retribuo.
Mais acima enviei-lhe um abarço de amizade, permita que lhe envie neste final, um beijo de carinho.
Vitó

Anónimo disse...

Descupe cara amiga, onde se lê abarço, deve ler-se obviamnete ABRAÇO (em letra grande significa, isso mesmo GRANDE ABRAÇO DE AMIZADE)
Vitó

Anónimo disse...

Ai Deus e o ue, o Vitor Marceneiro vai pacificar-se com o mundo do fado através deste blog? Num post da Julieta Estrela a dar parabéns a alguém... é um generoso e bom homem o Vitor pena que seja um incompreendido. O LisboanoGuiness é uma referencia! Este blog seu Maria Leiria um habituial ponto de encontro, acda vez mais e ou nos enganamos ou desde o debate acesso sobre o Gabino, com este mesmo marceneiro, Nuno Lopes - neste contexto este muito bem -, outras quantas pessoas, e sem o José Manuel que foi um "senhor".