quarta-feira, junho 10, 2009

"EVOCAÇÃO" - Fernando Farinha

Com esta evocação, da autoria de Fernando Farinha e por si interpretada no Fado Corrido, acompanhado pelo conjunto de guitarras de Raul Nery, se suspende temporariamente este blog, para melhoramentos, dando-se seguimento regular de novos verbetes no blog http://fadistascomoeusou.blogspot.com/


Contudo, para quem acompanhe este trabalho com interesse, fica o aviso de que grande parte dos verbetes vão ser actualizados, pelo que não será em vão consultar, de vez em quando, este blog ...

Vamos, pois, continuar a lembrar e a homenagear o Fado e todos os Fadistas - letristas, compositores, cantadores e cantadeiras, instrumentistas... enfim, todos os

"Fadistas como eu sou"!

VÍDEO DE HOMENAGEM

video

16 comentários:

Anónimo disse...

Gostei!
Ainda bem que deixaste uma porta aberta para este blog e que não é um RIP definitivo. Amor como o primeiro não há, por muito luto que se faça!
Bjs.
Até já
Eu

MLeiria disse...

Tens razão! tb. não conseguia despedir-me dele definitivamente...
Bj
OP

Manuel Peralta Godinho e Cunha disse...

Ofélia

É necessário muita determinação para mantermos um blogue, porque por vezes pensamos que escrevemos só para nós e que provavelmente ninguém nos lê.
Claro que nem sempre é o caso.
Contudo, quando escrevemos sobre temas que são a nossa paixão, pode valer a pena escrevermos para nós próprios.
Vou aguardar o "fadocravo".
Um beijinho para si,

jaume disse...

Então vamo0s a ficar a espera dessas melhoras e consultaremos o blogue a miudo.
Beijinho.
jaume

MLeiria disse...

Manuel
De facto, muitas vezes penso que ninguém lê o que escrevo, mas a verdade é que não me importo mtº com isso; exactamente porque este trabalho é feito com paixão, sem intuitos comerciais ou outros..., mas claro que gosto de comunicar com quem goste do que eu gosto e aprecie, de certo modo, estes verbetes... como é o caso do meu caro amigo!
Bjinho
OP

MLeiria disse...

Jaume
É sempre agradável receber visitas dos nossos amigos, especialmente daqueles com quem partilhamos gostos comuns... Nem sempre haverá novidades, mas já vai havendo algumas, não sei se reparou...
Bjinho
OP

Anónimo disse...

http://fadoacademico.blogspot.com/

Blog com Fado online grátis

Américo disse...

Olá Amiga. Nem pense deixar de escrever, depois quem é que eu tinha, para fazer arreliar com os meus ditos? e quem é que eu ia passar a ter, quem me lembrasse de coisas que eu já tinha esquecido e que ficou feliz por ter quem mas recorde? e o Fado? esse não perdoava! Por isso toca a continuar, porque força sei que a tem e muita. Um beijinho de um amigo e admirador sincero. Américo

Anónimo disse...

Bom dia!
Amigos,
Acabo de encontrar um site, que ao que tudo indica é uma novidade, aonde podemos ter acesso a fotos e músicas de diferentes artistas.
Lembrei-me de dar esta sugestão por causa de uma das faixas musicais que o site disponibilizou aonde podemos encontrar o nosso Saudoso Fernando Farinha a cantar ainda criança.
Acho que vale a pena dar uma conferida!
www.eradogramophone.com

Abraços,
SempreFado

MLeiria disse...

SempreFado
Obrigadão pela dica!
Valeu mesmo a pena dar uma conferida! Amei! Aquilo já é um site vestido de "alta costura", como eu gostava de saber fazer... e o som, então! Tudo artigo de primeiríssima classe. Que inveja!... Excelente.
Abraço
OP

Anónimo disse...

Amigo MLeiria,
Acredito que devemos sempre dividir com os outros nossos conhecimentos e achados. Da mesma maneira deve pensar o Sr. Vieira, colecionador mencionado no site (www.eradogramophone.com), que forneceu um belíssimo material para a construção do mesmo.
Grande abraço,
SempreFado

MLeiria disse...

Amigo SempreFado
Completamente de acordo consigo! também acho que devemos sempre dividir com os outros os nossos conhecimentos e achados. É o que tenho feito, valha-me Deus!...
Nessa questão da partilha,ninguém me dá lições!... (detesto dizer isto, mas é mtº in, não?!)
Mas o que se verifica é que há poucos que pratiquem a doutrina que pregam e que, como o Sr. Vieira e eu, partilhem o que têm... e que há muitos passarões e algumas passaronas tb., oportunistas e aproveitadores que se apropriam da coisa alheia e nem do dono o nome invocam!...
Ah, pois é, meu caro SempreFado!...
Os meus cumprimentos ao Sr. Vieira, dono desses maravilhosos documentos e também a quem os soube fazer brilhar (o que não é menos importante...)não esquecendo de mencionar a propriedade que, a bem dizer, é tão maltratada como a autoria- que fadistas conhece que digam, antes de passar à cantoria, o nome dos autores?... E, contudo, sem eles não haveria Fado!...
Grande abraço fadista da
MLeiria

valeria mendez disse...

Ao tempo que não ouvia o Farinha! Gosto muito.Pelo talento de autor, pela dicção perfeita do Português, dicção essa que não foi conseguida à força da amplitude vocal,como acontece com Carlos do Carmo, que com a preocupação com a dicção,perde na extensibilidade da voz,onde os melismas são quase inexistentes

Fadista disse...

Eu creio que a dicção é mesmo importante, até porque o fado vive muito da letra; perdê-la, é perder o sentido total... por isso, se há que sacrificar alguma coisa, eu prefiro sempre que não seja a letra... essa "escola" do Farinha já vinha de longe e o Carlos do Carmo tb. a frequentou, sendo um mestre nessa matéria- não se perde uma palavra do que ele diz; para mim, a questão é outra - ser um óptimo cançonetista não significa ser, sequer, um bom fadista! Ser Fadista é outra coisa!

Ti Maria Benta disse...

A pessoa que me trouxe ao fado disse-me, um dia, que o Carlos do Carmo era o "cantor pimba do fado", coisa que me deixou a rir com prazer! Cantor pimba do fado! E depois começou a cantarolar-me uns fados dele que, para mim (mas isto não passa de puro gosto pessoal) são musiquinhas, lenga-lenga sem interesse que fui ouvindo ao longo da minha existência. E porquê? Onde está a expressão? Onde ficou ela, perdida no meio da fatuidade, da pose forçada, do ar pseudo-romântico afectado? E boa dicção valeu isso tudo?
Desculpem, mas acham que a Hermínia Silva tinha uma dicção exemplar? Os seus fados eram uma tremenda doçura, cantados com alguns pontapés, a bem dizer, muitos a denunciarem aqueles vocábulos ditos à maneira castiça, entaramelados com os seguintes, "cinc'ostõezinhos", pois, ou na "jinela da Glória". Pura doçura, pura Graça! Dificilmente haverá alguém que mais adore essa mulher do que eu, e já sei que a Valéria é também uma grande apreciadora. O Carlos do Carmo, por outro lado, é só o engraçado, cujas palavrinhas saem com toda a candura, mas com muita candidíase espiritual.
Claro que existem fadistas como o Farinha e/ou a Maria Teresa de Noronha que marcaram essa boa arte da dicção, a par de excelentes vozes plenas de projecção e textura. Ao Farinha, com o seu tom quase operático, à Mª T. Noronha, operática, mas também dramática, não lhes falharam palavras, pois não era a Graça da Hermínia Silva que os distinguia, nem a cagança do Carlos do Carmo. De todos estes que nomeei, fadistas, só mesmo três.
A arte da boa dicção não é tudo o que concerne ao Fado, por vezes podendo ser extrapolada, aqui e ali, com mais Graça do que técnica. Porque ser Fadista, como diz a nossa Fadista, está muito mais além da técnica. Está onde a Arte impera e Supera!

MLeiria disse...

Mtº bem, Comadre, mas eu, nesta questão, até nem iria mais longe; ficava-me em família, para exemplos; por exemplo, entre a alta dicção do CdoC e a dicção de sua mãe, Lucília, que atira de qdº em vez com uns "tromentos" e umas "preguntas", pergunto: -dos dois, qual será o mais fadista?...
É que este registo, o da Hermínia e outros, que apenas denotam um falar mais popular, não me incomodam, até tornam o fado mais fado, sei lá, mais pop'lar...Agora, comer palavras, acentuá-las incorrectamente, não silabar devidamente, isso já é outra coisa...essa a dicção a que me refiro, mas, mesmo assim, como já disse, o Fado está para além de tudo isso... a Alma, por vezes, é que falta!; nalguns casos, falta sempre!, para além de uma excelente dicção....