quarta-feira, dezembro 31, 2008

CÉSAR MORGADO - "Árvore de Natal"



Se é a este tipo de fado que alguns chamam "o fado da desgraçadinha", então aqui têm um..., mas eu chamar-lhe-ía antes o fado de quem não anda distraído e vê. Não é preciso procurar muito, para encontrar por aí, nessas ruas de Lisboa, do país, do mundo, imagens parecidas com as que escolhi para ilustrar esta "árvore de Natal dos que não têm guarida" e o que me parece estranho e desgraçado é que possamos conviver com a tristeza, a pobreza, a solidão, desviando o olhar, a fingir não ver, a fazer de conta que essa realidade já não existe, que tudo está melhor...
Com este Fado Menor, com letra de Tito Rocha, interpretado por César Morgado, que muitas noites ouvi no Solar da Madragoa, me despeço da convivência de todos os que quiseram fazer-me companhia em 2008, esperando reencontrá-los por aqui no próximo ano, a todos desejando um bom 2009, que a todos traga Guarida.
Até lá!
Nota biográfica
César Morgado, nasceu em Lisboa na Freguesia de Belém a 20 de Novembro de 1931 e faleceu a 7 de Abril de 1974 em Cais das Pedras, Massarelos, no Porto.
Desde muito jovem que era um apaixonado pelo Fado o que aos 7 anos de idade levava os vizinhos a pedirem-lhe para cantar. Aos 11 anos numa tenda de circo no Caramão da Ajuda, cantou pela primeira vez, acompanhado por guitarra e viola.
César Morgado era serralheiro de profissão, e cantava o Fado como amador, até que foi contratado para a "Nau Catrineta" em Alfama ( que mais tarde viria a ser O Poeta), e assim se profissionalizou.
Em 1958 ganhou a "Guitarra de Ouro" num concurso, em que ficou em primeiro lugar, no antigo Café Luso.
Gravou uma dezena de EP´s e vários "long-play".
Foi convidado de várias rádios e em 1961 actuou na televisão.
Em Lisboa cantou ainda no Faia, no Retiro da Calçada de Carriche, e, esteve um bom par de anos no Solar da Madragoa.
No Porto actuou na Candeia, Tamariz e Palladium.
Tem um irmão de seu nome Leopoldo Morgado, que reside no Porto, e que também canta o Fado.
VÍDEO DE HOMENAGEM


video

3 comentários:

jaume disse...

Que posso dizer a minha amiga?
Só que o ano próximo e não só o próximo sejam os melhores para si, e possa seguir trazendo ao blog essas maravilhas que tem.
um beijinho, e una abraçada des de Barcelona.jaume

Anónimo disse...

Obrigada, Jaume.
Para si também um enorme abraço, daqui, da terra do Fado
OP

Anónimo disse...

olá o meu nome é Marisa Pinto e sou sobrinha neta do fadista César Morgado, gostava de agradecer este post, e o video de homenagem ao meu tio, que muito admiro!
os melhores cumprimentos!