sábado, maio 17, 2008

FLORA PEREIRA - "JANELAS ENFEITADAS"

VÍDEO DE HOMENAGEM

video

São já poucas as janelas enfeitadas que se encontram na Grande Cidade e tudo leva a crer que tendem a desaparecer, mesmo porque os actuais padrões arquitectónicos não as consideram. Vamos aqui recordar esse costume, através deste fado que tem letra (http://fadocravo.blogspot.com/2007/04/janelas-enfeitadas.html) de J. Linhares Barbosa e música de Casimiro Ramos, na magnífica interpretação de Flora Pereira, recentemente falecida (1929 - 2008).

Permito-me aqui destacar alguns dos comentários ao post que editei no passado dia 9 de Abril, a todos agradecendo a atenção:

Aldina Duarte said... "Inesquecível o momento em que ouvi Flora Pereira ao vivo!"

"Fadista de rara sensibilidade na maneira única que dava a cada interpretação, tornando-a sua. Ouvi-la era um deleite pela finura com que interpretava e cantava cada verso, numa dicção clarissíma!" Flores de Verde Pino

"Uma bonita voz que não conhecia" Pedro Fonteiro

"Foi sempre em clima de grande emoção que ouvia Flora" Maria Luísa Castanheira

"Nunca esquecerei uma noite de fados na Ajuda com a Flora Pereira e o Fernando Maurício. Que saudades destes fadistas!" António Antunes

"As vezes que ouvi a Flora Pereira impressionou-me sempre muito pela capacidade de entrega, e de cativar sem "gritos" ou "arranques" de voz. Sem encenação alguma ou gestos gratuitos a sua figura cativava a audiência, impondo-se pela sua qualidade e uma voz límpida."Nuno Almeida Coelho

"A Flora era uma serenidade de interpretação, mas (atenção!) não uma monotonia, de facto sem os "arranques" de voz como afirma o Sr. Almeida Coelho, mas certamente de uma vincada personalidade interpretativa. "Finura" como escreveu alguém" José Regaleira

Bruno Dias said...
Ela era a Minha Tia Avó. Infelismente não tive oportunidade de a conhecer pessoalmente

"Tinha uma voz lindíssima ..." José Jaquetão

"Gostei sempre de a ouvir e fiquei pasmada quando li a notícia no DN e com um fotografia trocada. Que continue a cantar onde quer que esteja! Adorava ouvi-la interpretar o "Voltaste" ou "Sou tua". Emília Pereira

1 comentário:

Anónimo disse...

As janelas da minha Lisboa exercem um fascínio nas pessoas, e que por isso as cantam , as retratam, as pintam. Lembram-se da Maluda?
Lembram-se da Anita Guerreiro :"... um craveiro a florir na janela..."?
E as sardinheiras nas floreiras?
Bom, muito bom continua.Quero mais.Parabéns.
Eu