quarta-feira, maio 14, 2008

AMÁLIA - "HÁ FESTA NA MOURARIA"


VÍDEO DE HOMENAGEM
video

Empolgante!

Música de Alfredo Duarte Marceneiro, interpretação de Amália Rodrigues, Letra de António Amargo, cf. indicação de autoria no fonograma; outros registos há que indicam (e parece que muito bem), como autor desta letra, Gabriel de Oliveira.
(Prontos! Agora já sei fazer vídeos... Até nem correu mal, hem ?...)

***

De acordo com Eduardo Sucena, in Lisboa, O Fado e os Fadistas, esta letra que Amália aqui canta é efectivamente da autoria de Gabriel de Oliveira, mais conhecido por Gabriel Marujo, foi criação de Alberto Costa, com música de Alfredo Marceneiro; porém, "a sextilha que serviu de mote a esta letra seria ainda glosada assim por um outro poeta, António Amargo (aliás, António Correia Pinto d'Almeida) que também viveu na Figueira da Foz e faleceu em 12.05.1933":

Desde manhã os fadistas, / Jaquetão, calça esticada, / Se aprumam com galhardia; / Seguem as praxes bairristas, / É data santificada / Há festa na Mouraria!

Toda aquela que se preza / De fumar, falar calão, / Pôs em praça a juventude, / Nessa manhã chora e reza. / É dia da procissão / Da Senhora da Saúde!

Nas vielas do pecado / Reina a paz, tranquila e sã, / Vive uma doce alegria. / À noite, é noite de fado, / Tudo toca, tudo canta / Até a Rosa Maria.

A chorar, arrependida, / A cantar com devoção, / Numa voz fadista e rude, / Aquela Rosa perdida / Da Rua do Capelão / Parece que tem virtude!

9 comentários:

Anónimo disse...

Parabéns!
Isto sim, já é um vídeo!
É sempre bom ouvir a Amália neste fado tendo como pano de fundo a procissão da Senhora da Saúde.
Mais uma vez parabéns, e continua divulgando o fado e não só!
bjs.
Eu

jaume disse...

Meus parabéns a minha amiga. Cada dia que passa gosto mais deste seu blog!.
Um grande abraço desde Barcelona.
bjs.
jaume

Anónimo disse...

Agradecida pelo cumprimento; espero estar à altura e não o desiludir. Um abraço.
OP

Okawa Ryuko disse...

Está lindo! Que viva este blog de fado que tão bem sabe merecer!

janus disse...

Isto parece daqueles automóveis super sónicos. Dos zero aos cem num minuto...
Muito bem. Ele é efeitos especiais, imagem relacionada com o texto, eu sei lá... temos realizadora!
Fiquei pasmada :o).
Parabéns

Anónimo disse...

Que extraordinária voz, belissíma interpretação. Sei que estou a ser retundante, mas nunca nos cansamos de a ouvir e isto num tempo em que a tecnologia não permitia certos truques que hoje facilitam a vida e o canto às meninas e meninos... Até em palco há truques desses como a amplificação de voz.
Parabéns também pela realziação do vídeo. N.A. Coelho

Anónimo disse...

Parabéns
Os seus vídeos já eram bons, porque o que conta é a intenção, e o saber, mas agora, é que estão mais sensacionais e mais visiveis.
Nunca é tarde para aprender.
Sobre o autor da letra, como deve calcular, o meu avô era para mim uma "fonte de informação" segura, eu produzi um trabalho dele com este tema, e que foi ele que me disse o nome dos autores, ou seja "Há Festa da Mouraria", que Marceneiro canta e também a Amália, está registado na SPA, e confimado pelo IGAC, como sendo da autoria de Gabriel de Oliveira, aliás é o nome que consta nas capas dos discos que ambos gravaram, mas foi meu avô, que o gravou e cantou a primeira vez, pois foi o próprio poeta que lho deu em primeira mão.
Um grande abraço fadista
Vítor Marceneiro

Nota:Claro que não sei se por acaso mais dia menos dia, não irá aparecer por aí, uma qualquer vedeta internacinal com outra opinião, ou mesmo um realizador de cinema estrangeiro ou então alguém da SPA, que resolva considerá-lo sem autor, para fazer um favor a qualquer amigo... a ver vamos.

Anónimo disse...

Obrigada pelas suas palavras.
Acerca da letra, as referências orais que tenho acerca da autoria da mesma remetem, todas elas, para o Gabriel de Oliveira; contudo,há indicação escrita a dar autoria ao tal António Amargo, de que ninguém parece lembrar-se; deve ser mais um daqueles erros para os quais já tenho chamado a atenção e que denota a pouca atenção dada às autorias, de há uns anos a esta parte, e também a leviandade com que se tem vindo a tratar a Informação... São estes pequenos nadas que tornam possível as grandes "Goyabadas"!,digo eu...
OP

radojcicz disse...

With Amalia to stars.
Fado club BGD