quarta-feira, março 10, 2010

OH, DIVAS!...


Recorte da pg.72 do Livro4CD "Divas do Fado"

Bem me dizia a mim o coração que, depois daquele primeiro mau contacto com o supracitado livrinho, deveria ficar-me por ouvir a música e prontos!... mas a curiosidade, espreitando maldosamente, açoitava-me a vontade e... quando dei por mim já estava a ler e a revoltar-me, quase a cada linha que lia; porém, já que tinha caído na tentação, continuei... encontrando dislates atrás de dislates, até que, a páginas 72, encontro este enorme despautério de que aqui publico cópia, dando assim ensejo, aos meus muitos leitores, de, como eu, o verem "claramente visto", não vos deixando dúvidas do que claramente vi... Não acredito que, quem escreveu essas linhas, não saiba que o autor do citado livro, que em 1937 "traçou a biografia de alguns dos nomes da primeira linha fadista...", foi o escritor e jornalista A. Victor Machado e que o também escritor e jornalista Artur Inês apenas contribuiu com umas "Notas para um prefácio", sendo que o editor terá sido, creio eu, a Tipografia Gonçalves, igualmente editora de outras obras da mesma época e do mesmo autor...

Quero crer que este erro, bem como os outros que referi em verbete anterior e aqueles a que apenas aludi de um modo geral, como dislates, se deve simplesmente à falta de uma imperiosa revisão de texto... seja como for, parece-me que o Fado deve merecer o mesmo respeito que outras matérias e começa a ser tempo de ser tratado por Académicos, que não têm apenas o Diploma, mas que dão provas de que efectivamente o possuem... Isto de se dizer que se é historiador, por ex., e dar de seguida uma caterva de erros, é mais grave do que simplesmente se intitular investigador, embora nada o credencie enquanto tal...

Creio que a minha indignação é legítima e nem sequer exagerada! É que este livro, como outros que se têm publicado, igualmente crivados de incorrecções, servem, a mor das vezes, de consulta a estudantes da disciplina que acabam por reproduzir, nos seus trabalhos, essas tontices e, mais grave ainda, ficarem delas convencidos. É natural; se eu compro um livro acerca de biologia, escrito por alguém que é apresentado como especialista na matéria, em princípio, não vou sequer validar as informações prestadas, não é verdade?...

Espero que, desta vez, este meu verbete seja alvo de comentários, como o foi a matéria noticiada pelo Vitor Marceneiro, relativa ao Gabino Ferreira, assunto no qual, ao Marceneiro, apenas se pode apontar a sua ingenuidade, ao acreditar em certas fontes... de facto, o erro parece ter sido do J.M.Osório que encontrou uma certidão de um indivíduo com o mesmo nome do Gabino e a tomou como certa, divulgando-a, não tendo questionado as diferentes datas de nascimento... De todo o modo, nem o Victor, nem o Osório, detêm as qualificações académicas dos autores da colectânea em questão, o que, de algum modo, lhes alija a carga de responsabilidade.

E não vale a pena continuar a fazer de conta que o que se escreve num blog não tem a dignidade do que se escreve num BOOK!... Este é o veículo de informação do Futuro e eu, do cimo da minha provecta idade, já lá estou!... Mas não em "pontas"!... Estou com a humildade que o saber requer e trato toda a informação, que aqui costumo deixar, com o mesmo cuidado que sempre investi na docência, exactamente porque me respeito e a quem por aqui passa e igualmente respeito e amo a matéria de que trato - o Fado... Que faria se publicasse em Livro! É que, aqui, até dá para emendar; em BOOK, agora, nem com Errata! Só retirando e voltando a publicar!... Para já, oiçam os CD's. Não estão mal!...

Como nota de rodapé, apenas queria esclarecer que Berta Cardoso, também ao contrário do que se refere no livrinho, se manteve em actividade até à década de 1980 e não 1970, tendo, em 1981, após um curto interregno, regressado às casas de fado, convidada para "inaugurar", em Alfama, "O Poeta", de cujo elenco também fazia parte a grande Natália dos Anjos... e, em 1982, ainda gravou para o programa televisivo "Artistas".

Alea jacta est, Oh Divas!...

12 comentários:

Anton Garcia-Fernandez disse...

Ofélia:

Acho que você já disse todo neste verbete, e claro, após a leitura das primeiras linhas do texto que você inclui acima, compreendo a sua indignação: como é possível que um especialista em fado que escreve um livro que vai ser publicado e que muita gente vai adquirir e ler, venha a dizer que o autor dum clássico da bibliografia fadista como o Ídolos do Fado é o Artur Inês? A verdade é que não posso acreditar! Como também não posso acreditar em que o citado livro, escrito pelo A. Victor Machado, já não esteja disponível. Quando é que o vão reeditar? Mas, como sempre, a resposta, como diria o nosso amigo Bob Dylan, is blowin' in the wind, não é?

Beijinhos,

Antón.

Fadista disse...

Antón
É isso mesmo "blowin' in the wind"... Se a preocupação fosse mesmo a Cultura, claro que há muito tempo que essa obra e outras igualmente importantes, já estariam reeditadas e/ou, pelo menos, digitalizadas e online para consulta; mas, sabe, que a Ignorância interessa a muita gente...
Do "Divas", ainda não disse tudo, mas não quero aqui dizer mais... creio que terei dito o bastante para alertar os incautos e para ficar de bem comigo; aliás, este assunto nem tem polémica. O livro não devia ter saído com todos os erros que contém e deveria ser retirado após ter-se verificado a gravidade de alguns deles, mas, claro, isso só poderia acontecer no "País das Maravilhas" que não é exactamente o país que habitamos!...
Beijinhos
O.

sm disse...

lembro-me que alguém uma vez me disse que para saber é preciso duvidar, e eu disse que para duvidar também é preciso saber, que foi o que fez a autora deste blog, que sabe de fado e muito, e não é "apelidada" de "senhora doutora" com alguns fazem questão de se fazer apresentar. já agora, porque não devolve a obra com o pretexto de esta se apresentar com defeito?

Fadista disse...

Muito obrigada, sm, pela forma elogiosa como se refere à minha pessoa, mas devo confessar que, embora já há alguns anos me interesse pelos assuntos do Fado, não tenho grandes conhecimentos; sei alguma coisa e continuo sempre a tentar saber mais.
Quanto ao livro, seria interessante que fizessem uma Errata que acompanhasse os livros em venda e distribuíssem gratuitamente um exemplar a quem comprou o livro sem ela, que é o meu caso... era uma solução aceitável, não acha?

Luis disse...

cara amiga estamos em portugal no pais do "salve-se quem poder" também estive a rever uma colecçao penso que editada em tempos pelo expresso com 10 livros ou 15 e cada um deles com um cd de rediçoes cansadas de serem reeditadas e nao queria acreditar nos erros e trocas de nomes nas legendas das fotos dos fadistas á fernanda maria chamam beatriz da conceição
num livro sobre a carreira da actriz a autora usou de duas imagens tiradas do meu blogue com a marca de água e nem sequer faz um agradecimento ao blogue de onde tirou,ja liguei á editora e continuo que a senhora autora do livro me contacte no minimo a pedir-me desculpa,sou pobre a pedir porque na verdade se eu vivesse num pais sério a senhora teria era que me dar uma indminizaçao por uso e abuso do que nao lhe pertence sem autorizaçao.
estamos no pais do salve-se quem poder,no museu do fado agora renovado nos tres paineis existentes na entrada onde estao centenas de fotos de fadistas nao está uma unica foto da grande fernanda baptista!!!!!indignaçao? nao!!!! escandaloso,apenas....
Ja reclamei e a justificaçao é grao nas ampliaçoes das fotos...eu grao só na sopa......
um destes dias vou lembrar ao senhor "charmoso" do fado que segundo consta poe e dispoe lá no museu,uma foto que tenho dele sorridente ao lado da grande fernanda para ver se ele se recorda quem é!!!!!
mas esperar o quê desse charme?a mae hoje é que " foi uma das maiores fadistas de sempre" mas enquanto foi viva sabe deus e sabemos nós.....
tinhamos pano para mangas
Mas nem que eu tenha que ir ao museu de hora a hora a fernanda baptista estará naquele painel por direito e mérito proprio e enquanto nao estiver nao me calam.
abraço fadista

Luis disse...

errata:num livro sobre a carreira da actriz irene cruz

* ,ja liguei á editora e continuo á espera que a senhora autora do livro me contacte


miguel villa

sm disse...

bem....mas essa "alguma coisa" chega e sobra para desacreditar alguns "doutos" personagens que por cá andam há muito tempo... por cá, leia-se pelo fado, e já deveriam ter "estofo" para evitar estes tipo de erros primários. eu até estou em crer que os erros foram descobertos, mas mandar tudo de volta para a gráfica implicaria perder mais alguns dias e lá se ia a oportunidade (ou o oportunismo) de lucrar alguns cobres com o dia mundial da mulher já tão perto. mas como estamos no "país das papalvilhas", ou seja dos papalvos, deixa-se estar que o zé povinho até vai comendo e não se tem queixado!

Fadista disse...

Viva, Luís, ou será o Miguel Villa, que é o que me parece, dadas as referências à Fernanda Baptista de que nem me passava pela cabeça se tivessem esquecido de colocar a foto, num dos painéis, no MdoF. Há, porém, quem esteja representado nos três, se a memória não me engana...escolhas!...
Qtº ao facto de retirarem imagens dos blogues e nem referirem de onde as retiraram, com este meu blog tem acontecido o mesmo, embora eu nem utilize as marcas de água, facilitando-lhes a vida; até do site retiraram textos completos e nem uma referência ao mesmo... Creio que apenas por ignorância assim procedem, enfim, mas é desagradável, isso é. O que acho mesmo mais grave é esse facto que refere dos erros em autorias e não só; difícil encontrar obra "limpinha", isso é!...
O assunto Mariema não está esquecido.
Abraço fadista
O.

Fadista disse...

Meu caro sm
É cedo ainda para confirmar que este caso vai ter uma "reparação", mas estou convencida de que isso vai acontecer e, a ser assim, disso aqui darei notícia e louvor.
Aguardemos!

Vítor Marceneiro disse...

Cara Amiga
Como já lhe disse várias vezes, é muito raro consultar outros blogues, não porque não ache que é um bom trabalho, mas porque não quero ser influenciado nem acusado de plágio. Um amigo falou-me desta sua crónica que fala em mim, é a razão porque estou a comentar.
Agradeço a sua observação a meu respeito, creio que foi em minha "defesa", mas permita-me ressalvar o seguinte, se sou ingénuo no sentido que não faço sacanices a ninguém... então sou, se sou ingénuo porque creio que pessoas de bem e com responsabilidades de informar com isenção, não fazem sacanices... então sou, mas no caso que refere, eu pedi ajuda porque não conseguia encontrar os contactos do Gabino Ferreira, e logo o único contacto que tive foi do José Manuel Osório, e foi ele que depois se retractou, o que acho estranho é que o que eu escrevi tenha sido comentado não no meu blogue mas noutro, que neste caso foi o seu, obviamente que ninguém é obrigado a escrever ou ler o meu blogue, mas que é estranho é... e para mais pessoas que dizem que estão comigo!!.. nas “cousas” do Fado.
Até ao momento ainda não fui contestado no que escrevo, quando investigo e publico, assino e logo sou responsável, tenho alguns textos que não são meus, analiso e se os considero correctos, trancrevo e indico os créditos.
Quanto ao seu apelo para que comentem como fizeram quando da página no meu blogue, é uma pena ter que o fazer, pois o seu trabalho é de tal forma importante na divulgação do nosso Fado, que tem por mérito próprio todo o interesse a ser visitado por quem quer saber mais sobre o nosso Fado, naquele dia não tenha dúvidas que foi para me sacanear.
Saudações fadistas
Vítor

Fadista disse...

Caro Vitó
Apenas para lhe dizer que me sinto honrada com a sua visita e respectivo coment., embora não alcance completamente o sentido do mesmo... De qualquer forma, esclareço que, se o citei, não foi para o "defender" nem "atacar", mas simplesmente para bem exemplificar um assunto em que não se regatearam comentários, muito embora nem tivesse sido eu a autora do verbete... foi "de cernelha"!...
Qtº ao "apelo" para comentar, é claro que seria proveitoso para todos nós que, quem sabe, sempre contribuísse com algumas informações adicionais e até algumas correcções ao muito que erradamente por aí se diz!...
Saudações fadistas e até breve.
O.

Anónimo disse...

Tanta conversa que não é sobre as Divas mas são estas que são chamadas em destaque. Mas curioso a falha da Berta que não surge noutros artigos do mesmo "ilustre" autor acentuando mais a ideia de falta de revisão, pois burrice e desonestidade intelectual como fazem sugerir alguns comentários, não me parece. Mas também aquilo até acho que já saiu de circulação.
Luís Campos - Lisboa