quinta-feira, março 25, 2010

MARIEMA - "Tenho ciúmes do Fado"

(1966)

http://puraterylenevirgem.blogspot.com/search?q=mariema


HOMENAGEM A MARIEMA


A Junta de Freguesia de Carnide, no âmbito das comemorações DO DIA MUNDIAL DO TEATRO, vai, no próximo dia 27 do corrente, pelas 15.30h, homenagear a

GRANDE VEDETA DA REVISTA, MARIEMA

Nesse sentido, irá ser inaugurada a escultura da autoria de Nuno Coutinho, à qual se juntam uma série de momentos que irão assinalar a vida da artista, excertos do espectáculo “AMÁLIA”, de Filipe La Féria, (com o apoio do Teatro Politeama) e inauguração da exposição sobre a vida e a obra da actriz (com o apoio de espólio cedido por Miguel Villa), que terá lugar no ESPAÇO BENTO MARTINS DA JUNTA DE FREGUESIA.
Mariema Mendes de Campos, de seu nome completo, nasceu no típico bairro de Campo de Ourique a 2 de Setembro, começou nas fadistices por brincadeira e um dia, num dos restaurantes onde cantava para amigos, foi escutada pela fadista Deolinda Rodrigues que logo nela falou para a levarem para o teatro de revista.
Estreou-se no Parque Mayer, ainda no antigo pavilhão português, na revista “É REGAR E PÔR AO LUAR”
Seria no Teatro Maria Vitória, na revista “SOPA NO MEL”, que criaria o seu maior sucesso de sempre “ O FADO MORA EM LISBOA”; a partir daqui nunca mais parou, criando no teatro rábulas de grande êxito e sucessos que ainda hoje andam de boca em boca “LISBOA, PRINCESA DO TEJO”, “MARUJINHO”, “ALFACINHA DA GEMA”, entre muitos outros.
Foi cabeça de cartaz de centenas de revistas no Parque Mayer, trabalhou com Filipe La Feria nos espectáculos “Amália”, “ My Fair Lady”
No cinema participou no filme “Bonanza & Companhia”, na televisão participou em programas de “Melodias de Sempre”, “Grande Noite” e actualmente em “ Conta-me Como Foi”
Ao longo da sua carreira fez imensos espectáculos como fadista e actriz de norte a sul do país e no estrangeiro integrada no elenco de várias revistas.
Mariema é actualmente a última grande vedeta da revista do seu tempo viva e ainda no activo
Participou recentemente na companhia “Artistas Unidos” na peça “Seis personagens à procura de um autor” que esteve em cena no teatro São Luíz.
Contamos com a vossa colaboração na promoção e divulgação desta iniciativa para mais informações:

Junta da Freguesia de Carnide
Morada: Largo das Pimenteiras 6ª, 1600-576 Lisboa
João Oliveira-
joao.oliveira@jf-carnide.pt
Catarina Pereira- catarina.pereira@jf-carnide.pt
ou
Miguel Villa-
miguelvilla@iol.pt
Tlms: 91 727 15 11 ou 96 497 29 94
(Texto recebido de Miguel Villa)


VÍDEO DE HOMENAGEM

video

9 comentários:

Anónimo disse...

Ai Deus o corropio de telefones que vai ser para o Miguel Villa.
Não há desculpa para não publicar, propagandear, publicitar e até noticiar a exposição da Mariema.
Parabéns ao Villa que sempre vai fazendo apesar dos poucos meios e apenas por amor que por si só não chega.
A mostrazinha que fez da queridíssima Laura Alves foi muito pífia.
Melhor a da imbatível Fernanda Baptista, e que corropio na abertura...

Anónimo disse...

Ora a Mariema com honras de fadista no fado cravo. Quem tal diria!
José Viega

Fadista disse...

Pois!
:-)

Anónimo disse...

Críticas? Mas mais falar e fazer do q. nada ...
Continue em frente querida amiga!
Eufrázia Tertuliana

Fadista disse...

Eufrázia Tertuliana!!! Adorei!... Só o nome, vale "aquele" abraço!
:-)

MIGUEL VILLA disse...

CARA AMIGA POR RESPEITO A SI ,AO SEU TRABALHO E AO SEU BLOGUE NAO IREI ENTRAR EM POLEMICAS EM RELAÇAO AO ANONIMO(COBARDE)QUE ESCREVE.
APENAS CONTINUO A DIZER QUE SE SE FAZEM MELHOR TEEM AS PORTAS ABERTAS PARA O FAZEREM....MAS NAO VEJO NADA ,VEJO MUITA CONVERSA E POUCO TRABALHO,AINDA POR CIMA EU ATÉ SEI QUEM É O ANONIMO.
EM RELAÇAO Á "PIFIA" EXPOSIÇAO SOBRE LAURA ALVES ,FOI POR 8 DIAS E ERA O QUE DAVA PARA POR NO ESPAÇO QUE ME FOI CEDIDO.
MAS REPITO SE APARECER QUEM FAÇA MELHOR......NAO VEJO É NINGUEM FAZER NADA SÓ VEJO CRITICAR QUEM FAZ "INVEJA"
DEPOIS É DE BOM TOM ASSUMIR-SE O QUE SE ESCREVE NAO SE PRECISA DE ESCONDER POR DETRÁZ DE UM ANONIMATO ISSO É COBARDIA E MEDO.
VENHAM OS TELEFONEMAS,AS CARTAS ANONIMAS,AS CRITICAS MESMO NEGATIVAS QUE TENHO UMAS COSTAS LARGAS E AGUENTO BEM O BARCO DOS POBRES FRUSTRADOS E ALDRABOES DESTE PAIS.
AS MINHAS DEWCULPAS UM BEIJO GRANDE E UM OBRIGADO MAIS UMA VEZ PELA DIVULGAÇAO

Fadista disse...

Não ligue, Miguel! É como diz- quem sabe, que faça melhor! Há sempre quem ande por aí a "picar"... sabe-se lá porquê e para quê.
O que interessa é que tudo tenha corrido pelo melhor e que essas homenagens vão acontecendo; são importantes, e não só para quem as recebe.
Já sabe que, neste espaço, há sempre espaço para si e para divulgar as suas iniciativas.
Até breve.
Bjinho
O.

Anónimo disse...

Ai Deus e ue que o meu amigo Miguel rapaz tão sensível sensibilizou-se. Quando param neste país de achar que, por fazer algo - mesmo que ajeitadinho - só porque não se faz, não se pode ou deve criticar? crítica urge para despertar consciências. Já nos bastam o politicamente correcto, o estar sempre tudo certo mesmo que por detrás se diga, podia ter feito melhor.A exposição da Laura era pífia a intenção terá sido a melhor do mundo mas nem a Laura teria gostado! E quando nos vir cumprimente e confronte-nos. Ao anonimato preferimos citar-lhe Garrett. O nosso estar encoberto é a atitude do Romeiro de Frei Luiz de Souza.

Anónimo disse...

Interessante esta troca de palavras mas tenho de concordar - apesar de não conhecer ninguém - que não é apenas por se fazer que não se pode criticar e a justificação por o fazer não responde às críticas.
Há uns anos assisti a uma triste sessão neste espaço de Carnide de apresentação de uma pseudo monografia do grupo de teatro de Carnide de um auto-intitulado olissipógrafo Paulo Figueiredo que agora promete uma do Chiado em meia geografia. Achei fraco e não é por este jovem o ter feito que diria "ainda bem que o fez".
Abel Noronha