sábado, maio 16, 2009

VASCO RAFAEL - "Que fazes aí Lisboa"


"Que fazes aí Lisboa", da autoria de Arlindo de Carvalho e de Mário Gonçalves, a recordar Vasco Rafael.
"Vasco Rafael Simões de Sá Nogueira, nasceu em Angola na província de Moçamedes.
Começou com cançonetista, tendo um início de carreira difícil, até que é convidado de um espectáculo publicitário que se realizava num dos cinemas de Luanda, “Chá das Seis” onde começa a ser notado e vem a atingir um assinalável êxito.
Vem para Portugal e sente as dificuldades de um novo inicio de carreira. Beatriz da Conceição apresenta-o a uns empresários no Porto e lá fica a actuar durante cerca de um ano, é no Porto que grava o seu primeiro disco.
Vem para Lisboa contratado para o elenco do “Painel do Fado”, seguidamente é convidado por Sérgio de Azevedo para actuar no “Frou Frou” , agradou ao empresário que logo o convida para a revista “Ó da Guarda”, onde obtém o seu maior êxito de sempre com o Fado “ROSEIRA BOTÃO DE GENTE” com letra de José Carlos Ary dos Santos e música de Paulo de Carvalho, gravado em 1981 para Rádio Triunfo
Faz ainda parte do elenco da revista “A Aldeia da Roupa Suja”, mas deixa as revistas porque acha que o prendem muito tempo no mesmo local.
Tem algumas deslocações ao estrangeiro.
Já com poetas de relevo a escreverem para ele, realçando Ary do Santos, Vasco de Lima Couto, etc. grava mais uma série de EP e LP.
É contratado para as Arcadas do Faia, onde se mantém até à sua morte prematura.
Estejas onde estiveres Vasco Rafael, recebe esta pequena homenagem da “Linhagem Marceneiro”"

in lisboanoguiness
VÍDEO DE HOMENAGEM
video

7 comentários:

Américo disse...

Pois eu tinha estado cá, e o vídeo levou-me para o YouTube, e então lá deixei o que disse. A idade dele que faria agora ao certo não sei, sei apenas que era mais novo que eu, poucos anos. Ele em Angola começou por cantar canção, e cantou até durante vários anos, depois é que virou para o Fado e em boa hora. Que Descanses em Paz Vasco. Um abraço

MLeiria disse...

Nos apontamentos biográficos que encontrei , na net, sobre o Vasco Rafael, não me lembro de ter visto esse dado, que é, neste caso, mera curiosidade, claro, embora muito necessário para, quem não o conheceu, contextualizar o fadista.
Se ainda estivesse entre nós, o Vasco andaria pelos sessenta, não? Bjinho e obrigada

MIGUEL VILLA disse...

O MEUAMIGO,VIZINHO E PADRINHO DE MARCHA VASCO RAFAEL....UMA VOZ QUE NOS DEIXOU E DEIXOU SAUDADE.
MORREU COM 47 ANOS DE IDADE PORTANTO NAO SEI MAS AINDA NÃO MORREU Á 10 ANOS AINDA NAO TINA 60.
ESTE PAIS ESQUECEU-O COMO ESQUECEU OUTROS GRANDES ARTISTAS.
OBRIGADO POR AQUI O RECORDAR

MLeiria disse...

Olá, Miguel
Não sabia que o Vasco Rafael era seu vizinho e padrinho de Marcha, nem pensava que tivesse morrido tão novo, mas fazendo melhor as contas, até pela minha idade, não teria ainda 60, se fosse vivo, não.
A memória dos homens é curta, pois é! Por isso é bom que alguns como nós vão lembrando o Passado; a propósito, não consegui ir à inauguração, mas já fui ver a exposição que organizou em homenagem à Fernanda Baptista. Gostei muito e deixei disso testemunho... Parabéns e obrigada por assim nos dar a possibilidade de melhor conhecer essa grande Senhora do Fado e da Revista.

Anónimo disse...

O curioso deste blog era a sua ingenuidade e profundo amor ao fado, com biografias mais ou menos completas, com filmes mais ou menos realizados, nós gostávamos porque nos identificávamos com algo português. Não perca essa qualidade e não vá buscar biografais a outros blogs, cite-os como link... e dê-nos a s suas palavras
Inez Benamor

MLeiria disse...

Obrigada pelo conselho, cara Inez!... Pena que não possamos igualmente comentar as suas notícias, que apareceram bem depois do meu blog... com toda a nossa ingenuidade e profundo amor ao Fado. Mas diga-me cá, cara Inez, já não gosta do meu excelso blog só porque transcrevo as bios (indicando as autorias, claro), em vez de linkar?!... É menos português assim?!...
Sabe, menos português é utilizar ideias e documentos de outrem e publicá-los como se seus fossem, isso, sim, é menos português!...
De resto, muito honrada fico que tão ilustre escriba comente no meu humilde blog!
E, mais uma vez, obrigada pelos conselhos.
Já agora, não me lembro de si das fadistices... provavelmente será bem mais nova que eu e conhece o fado mais pelo lado da literatura, não?...o seu apelido é que não me é estranho, de facto...
E aqui tem, já lhe fiz a vontade - estas minhas palavras são todas suas.
Até breve.

Manuela disse...

Muitooooooo Obrigado por recordar um fadista, tao bom , q para min sempre sera recordado, tenho muitas boas recordacois , do meu querido comprade ,Padrinho do meu filhote,,Vasco Rafael, para min era como um irmao,ainda bem que a alguem O recordA dele, pq ja vi q a nossa televisao numca se lembram de o recordar,um fadista como ele merecia ser recordado,pq ele tinha um coracao de bomdade e muito amigo de ajudar.O MEU COMPADRE fez muitos espectaculos aqui onde eu vivo a muitos anos CANADA.
estou muito grata a pessoa Q O RECORDOU AQUI NESTA PAGINA, OBRIGADOOOOO
COM MUITO CARINHO MANUELA