quinta-feira, julho 20, 2006

RECORDAR BERTA CARDOSO




















Esta é a notícia do Público, de 18.06.2006, acerca da exposição, que decorre no Museu do Fado, sobre a carreira da fadista Berta Cardoso e de uma homenagem, promovida pela APAF, evocando a artista.
O interesse de que a exposição tem sido alvo indica que Berta Cardoso não é uma fadista datada. As suas criações continuam a fazer enorme sucesso, independentemente do ano em que foram produzidas. É esta intemporalidade um dos motivos que a guinda ao pódio da História do Fado.
Posted by Picasa

3 comentários:

aideuseue@yahoo.com disse...

A exposicao no Museu do Fado tem a grandeza de ser de leitura simples para quaqluer visitante, mesmo os alheios ao fado, mas dar o relevo aquela que é uma das grandes figuras do fado, a galeria de ouro do fado não é o trio Amália, Hermínia, Teresa Noronha, nem tão pouco o quarteto com a Lucilia, é sim e primordialmente um quintento: Berta em primeiro, depois surgiu a Hermínia a seguir a Amalia quase contemporaneamente da Noronha e a Lucilia sempre andou por outras lides apesar dos poemas que canta serem magníficos e só bem interpretados por ela, casos da Maria Madalena ou do Lagrima de Luís de Camoes para além dos Olhos garotos, da Travessa da palha e tantos outros. A exposiçao da Berta no Museu abre a possibilidade de outros rumos naquela casa em prol do fado, indo veraddeiramente ao tempo primeiro em que tudo aconteceu. Quanto à homenagem da APAF nao estive presente mas disseram-me que correu bem.
Esta notícia do Público é antes da agencia portuguesa de notícias, Lusa, que tem tido um papel essencial na divulgação das lides fadistas, mormente pela mao do jornalista Nuno Lopes.
aideuseue@yahoo.com

Anónimo disse...

Viva a Berta Cardoso, dela a memória maior é a capacidade única de interpretar, as mãos a forma como todo o seu corpo expressava fado! Chamavam-lhe a rainha do fado cravo porque naquela música de Alfredo Marceneiro interpreatva como ninguém um poema do grande Gabriel de Oliveira e várias vezes lhe pediam, mas era grande em todas as suas interprtetacoes.
aideuseue@yahoo.com

Anónimo disse...

Referir Berta Cardoso com esta exposiçao e um caso de elementar justiça. Urge uma biografia da fadista e acções de divulgacao da exposicao. Debates, razoes para voltar a juntar pessoas em torno do legado enorme da Berta Cardoso.