domingo, novembro 18, 2007

ANA ROSMANINHO - "Lisboa, faço questão"

Um fado de João Dias e António Chainho, na voz de Ana Rosmaninho, que tão cedo nos deixou...



3 comentários:

Tomás Silva disse...

Conheci Ana Rosmaninho em 1965. No Largo do Calvário, mais precisamente no edifício da Promotora, formou-se um grupo de teatro amador onde a Ana participava. Chamava-se "O Baile dos Mercadores" de Osório de Castro. Não foi um acontecimento, mas foi uma experiência muito rica onde se cultivaram amizades com pessoas que nunca mais esquecemos. O tempo colocou cada um no seu caminho, e passados todos estes anos, consegui saber por este blog, que a nossa Ana já não está entre nós. Como acredito que um dia nos vamos todos encontrar, até um dia destes, que onde quer que estejas só podes estar bem, foste uma criatura maravilhosa e amiga do seu amigo.

Anónimo disse...

Bem haja por aqui ter deixado o seu testemunho.
Creio que este é um dos modos de perpetuar a lembrança daqueles que, de algum modo, marcaram o nosso percurso de vida, mesmo que já não estejam entre nós.
Boas Festas.

Anónimo disse...

Conheci a filha de Ana Rosmaninho (Rute Rosmaninho) a quem eu dedicava tempo de amizade em Campolide/Lisboa, pois ela sentia-se muito abandonada e só. Vivia com a avó que era a sua única amiga dentro da família. Rute suicidou-se após a morte da avó.

Eduardo Alexandre Pinto